Image Map

Press

2. Isso me lembrou de você.

`
   Cansada de pensar, paro de zapear quando chego nos infomerciais. Eu penso em você e como colocávamos nesse canal só para ter um som de fundo para nossas conversas filosóficas no meio da madrugada. Lembro do seu rosto cansado através do telefone e de como a nossa relação à distância fazia com que minha imaginação voasse livre e creditasse um aroma para sua pessoa. Sempre pensei em canela e menta.
   Eu havia esquecido como era seu perfume porque fazia tempo que você não voltava para casa.
   Quando começa aquele comercial do anel de diamante, eu sento no sofá e resolvo que está na hora. Pego meu celular e digito seu nome no Facebook. "Solteiro". Não foco no seu sobrenome, nem na foto de perfil que eu mesma tirei. Não penso em ver seu novo cargo no serviço, nem as fotos que você foi marcado; tudo que eu enxergo é seu status e minha ausência. Eu costumava ter meu nome associado ao seu por um relacionamento sério que marcava as redes sociais, assim como os elogios nas bocas alheias, dizendo que nos admiravam. Nunca entendi a razão disso, principalmente quando você ligou bêbado antes do jantar e disse que não conseguia mais. Já fazia meses. Vejo se você gosta das mesmas músicas, se compartilha vídeos de receitas legais que nunca fizemos e então noto que alguém marcou você em um prato de massa muito bonito. Sei que é você quem fez por causa do tempero verde picado e colocado alinhado; você dizia que quando começasse a cozinhar de verdade, aquela seria sua marca registrada.
   Ela é bonita. Loira, alta e solteira. Ela trabalha na mesma empresa que você, do outro lado do mundo para mim. Sob o mesmo fuso horário ela deve ser ainda mais atraente aos seus olhos. Fuço, espremo, investigo e encontro o Twitter. Ela fala de você lá, ex querido ninguém. Ela disse que você é cheiroso e que é divertido olhar você comandar as reuniões importantes da companhia usando um pequeno broche de Saturno. Ela não sabe que é uma marca minha, então bloqueio o celular achando que é suficiente. Ela é bonita e gosta de você. Se bem lembro de como as coisas funcionavam, você não deve saber. Primeiro que Twitter é "complicado demais" e segundo que você nunca entendeu muito essa questão de flertar. Toco meu colar de Saturno e me pergunto se deveria ter parado de usar. Quando que ela escreveu aquilo?
   Desbloqueio o celular, mas resolvo não olhar a data. Desligo a televisão e vou para a cozinha.
   Muitas coisas me lembram de você.
   Quando abro o jornal pela manhã, quatro estações depois da última vez que pensei em você, a notícia que me pega de surpresa é sobre Saturno. Não leio do que se trata porque associo aquilo a sua pessoa e resolvo pensar em como você faz falta. Novamente me vejo analisando sua vida e seu nível de felicidade através de redes sociais criadas para mostrar só os momentos agradáveis. Você criou um Instagram? Achei que não fosse do tipo que gostasse dessas coisas. Antes que qualquer foto carregue, noto que você tem um pouco menos de seguidores que eu. Considerando que eu sou membro há mais tempo, meu ego se machuca um pouco, mas nada que compare com o desconforto quando a internet funciona. Preferia que não funcionasse. É ela, não é? A bonita, loira, alta e não mais solteira. Estão solucionando questões sobre os anéis de Saturno, mas não os mistérios do anel que decora o dedo dela e o mistério de como você está noivo. Parabéns, ex querido ninguém.
   Mais duas estações se passam e uma prima sua me manda mensagem. Ela diz que está com saudades e isso me lembra você. Você era desses que mandava mensagens aleatórias dizendo que estava com saudade. O casamento foi há uma semana atrás e ela disse que espera que eu esteja bem. Respondo por educação e penso em cancelar minha conta por uns tempos. Redes sociais envenenam minha esperança de que você me amaria novamente.
   No Natal do ano seguinte eu não uso mais o colar. Quando bate a meia-noite do dia 31 de dezembro, levo a mão até meu pescoço por mania e penso que você deve estar beijando ela para comemorar a entrada do novo ano. São pensamentos breves, porém maciços que martelam minha capacidade de superar você. Eu procuro o Twitter e me vejo determinada a rolar até dois anos antes quando ela comentou do broche. A primeira foto me impede de continuar: dois dias antes e você está abraçado em um cachorro, com roupa social e o mini acessório.
   Isso me lembrou de você, ex querido ninguém: você comentou que contanto que Saturno estivesse alinhado em nós, o sentimento ainda estaria aqui. Talvez você não se lembre disso e eu esteja procurando o colar na gaveta de não-tenho-coragem-de-jogar-fora por nada, mas lembrar de você me faz bem. Isso me lembrou de você: é meia-noite e tudo que eu quero é ouvir sua voz. Isso me lembrou de você: o sentimento de que deveria estar amando outras pessoas, vivendo outras vidas, mas estou aqui, amando alguém que alinhou seu Saturno com outra alma. 
10

10 comentários:

  1. Ai adoro esses seus textinhos fofinhos que a gente se imagina na história! ♥

    ResponderExcluir
  2. Ameeeei o textooo! <3
    Bisous,
    Blog Pequeno Muffin | Lara Reis
    www.pequenomuffin.com.br

    ResponderExcluir
  3. Ai Bianca, é complicado... Me vi muito ''Você criou um Instagram? Achei que não fosse do tipo que gostasse dessas coisas.''

    rasgadojeans.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Primeiramente, amei seu blog e seu banner, eu amo unicórnios haha, tenho até tatuagem!
    Bom, sobre o texto, chorei.
    Queria culpar a TPM, mas céus, quem eu quero enganar?
    Meu coração ainda tá em pedacinhos e eu me vi MUITO nesse texto.
    Parabéns pela escrita!
    Beijos!
    http://capricati.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Que texto mais lindo e mais fofo. Fiquei muito apaixonada!

    Beijos
    BlogCarolNM
    FanPage

    ResponderExcluir
  6. Que texto fofo,amei <3

    Beijinhoss

    www.brilhou.com

    ResponderExcluir
  7. Ai Bianca, esses seus textos são muito bons, e esse então? Achei tão real e fofo <3
    Acredita que fiquei com vergonha de mandar e-mail para você? tô pensando ainda se devo uasuahsua

    bjs, Carol | Espilotríssimo
    www.carolespilotro.com

    ResponderExcluir
  8. Mergulhei de cabeça nesse texto. Incrível. Sério. Consegui imaginar toda a cena na minha mente e, por mais que esse texto não tenha muito a ver comigo no momento, consegui imaginar a situação como se eu fosse participasse da história. Muito lindo e cheio de sentimento! Adoro textos assim. Sem falar na relação com saturno, o broche, o colar, o jornal <3 Amei!

    Beijos!

    https://apaixonadaporfinaisfelizes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. CARAMBA!!!!!!!!!!!!!!!

    eu me senti espectadora ocular de toda essa história de amor que não deu certo. As cenas apareciam claramente na minha frente como se fosse um filme.
    Por favor, faz um livro, cara. Faz um livro cheio de cartas e publica que eu quero esse tipo de compania durante as minhas madrugadas.
    O detalhe de saturno... <3 <3 <3

    beeeeeeijo
    beinghellz.com

    ResponderExcluir
  10. (palavrão gigante aqui!)
    Menina, que texto. Fiquei sem fôlego, arrepiada e chorando. Sim, meus olhos tão marejados. Esse final. Procurei saturno, pra dar forma ao planeta. Que delicadeza essa narrativa. Que dorzinha. Que... (palavrão)! Lindo. ♥


    Beijo todo meu,
    Mafê


    PS: espero que essas linhas sejam só uma criatividade enorme.

    ResponderExcluir

Image Map