Image Map

Press

não vou abaixar o som, mãe: us the duo

`
   Quando eu pesquisei "Us The Duo" na caixa de publicações do blog e não achei nada, meu espanto foi claro: como que eu nunca falei dessa dupla maravilhosa aqui antes? Us The Duo é um casal que ficou famoso graças ao Vine. Depois de dois anos sem músicas novas, esse ano eles resolveram lançar um álbum chamado Just Love e um EP visual chamado Public Record. O foco do post de hoje é esse EP visual por motivos de: saudade.



   Saudade foi aquela música indicada pelo Youtube que muitos ignorariam, mas que eu não deixo passar porque já conheci diversos talentos assim. Ela faz parte de um projeto maravilhoso em que a Carissa e o Michael pegaram cinco histórias de fãs e fizeram músicas, formando assim o EP. Ele foi lançado duas semanas atrás e, na minha humilde opinião, é um dos melhores trabalhos deles.
   Além disso, foi liberado no canal deles vídeos com as pessoas que enviaram sua história. Dá pra ver direitinho como eles são uns amores e merecem todo o sucesso do mundo só pela pessoa maravilhosa são.
   


   Eles se conheceram anos e anos atrás e só resolveram se focar na música depois de casados. Eles foram em uma turnê mundial com o Pentatonix nesse ano, possuem três discos lançados, fotos maravilhosas no instagram e um passaporte sem o carimbo indicando que já compareceram no Brasil. Espero que os planos para mudar isso existam e se concretizem logo.



E aí, você já conhecia a dupla? O que achou de Saudade?
30

duas coisas

`




































   Vou segurar. Vou segurar no sentido figurado e no mais real possível também, porque apesar da crise, eu acho que não está na hora de soltar.
   Eu estou falando do blog, mesmo tendo usado uma foto do meu ensaio com meus pais. Estou falando do fato dpensar em desistir do blog nessas últimas semanas. Não sei se influencio alguém, se as minhas dicas são legais ou se as músicas agradam vocês. Simplesmente não sei e não saber faz com que eu pense que a única coisa que estou perdendo é tempo e amor por escrever para os outros. Não sei se é a falta de feedback, de comentários, de carinho, de elogios, mas isso acontece.
   Só que hoje eu notei que o blog é uma parte de mim e que eu ainda não estou preparada para abandonar. Vou segurar por mais um tempo.





































   Apague fotos que você considera arte porque os outros podem achar vulgaridade. Conte que pulou o almoço pra perder peso e ganhar pena, goste de bandas cool que vendam camisetas vintage com seus nomes, assista Netflix e leia livros pertinentes. Saiba falar de política, do Trump, do clima. Vista-se bem, beba e poste foto, não faça cara feia enquanto engole um respeito que nem sequer sabe porque se faz necessário.
   Desculpa, mundo. Desculpa você que riscou esses itens da lista para achar que pertence.
   Eu estou me construindo, gostando e deixando de gostar de coisas, me apaixonando, reconhecendo que preciso de Deus, amando o agora e vivendo. Eu estou me construindo; apagando fotos, comendo uvas, sendo fangirl de boyband coreana e renovando um livro pela sétima vez consecutiva porque não passo da terceira página. Eu estou me construindo, me respeitando e tentando, na medida do possível, sussurrar que gosto do que gosto e faço o que faço porque considero o melhor pra mim e que por isso não aponto o dedo para ninguém; acredito que eles devam estar fazendo o que julgam ser melhor para eles também.

   Eu estou me construindo; espero que você também.
6

18 coisas para o apartamento: #8

`
   Eu não quero ser a patricinha que reclama com o closet cheio de Gucci, mas na minha escola nos Estados Unidos não tinha lockers. Nunca soube o motivo; só sei que eu queria ter tido um armário e que o jogador do time de futebol deixasse bilhetinhos fofos pra mim todas os dias ou talvez todas as segundas e eu, mesmo sendo a nerd estrangeira, podia fazer ele ser uma pessoa melhor e então nos casaríamos na primavera, aqui no Brasil mesmo. SÓ QUE NADA DISSO ACONTECEU PORQUE EU NÃO TIVE UM ESCANINHO. 

Número 8: Locker

foto da Giovanna

   Dramas à parte, eu vi esses armários no instagram da Giovanna e me apaixonei. O dela é esse rosinha fofo e eu achei que combinou muito com o ambiente e com a personalidade da blogueira. No meu caso, eu adoraria pintar o meu de azul turquesa para combinar com o aparador amarelo. Pensei em colocar as costas do móvel bem na entrada do apartamento, colando calendário e frases bonitinhas para dar boas vindas para quem entra. 



   Outra ideia é colocar um aparador Luis XV de duas pernas escorado na parte de trás (nessa mesma em que estaria o calendário e etcetera) para que eu coloque ali minhas chaves, meus óculos e coisas assim que eu não posso esquecer antes de sair de casa. Nunca vi nada assim, então não tive fotos para mostrar exatamente o que estou pensando, porém acredito que vai ficar legal. 





































   A ideia do locker é deixar o ambiente descontraído, por isso que pensei em cores vivas. Porém, dando uma procurada nas internets da vida, notei que os em branco são bem interessantes por esse contraste do elegante do branco e o do destruído do armário. Fico ainda com o meu azul, ok?


   O que acharam? Aliás, vocês vão querer "tour" pelo meu apartamento quando a tag acabar?
29
Image Map