Image Map

Press

642 coisas sobre as quais escrever: 232

`





































   - Certo. Só respire fundo e acalme-se, por favor. - Falei. A noiva caminhava de um lado para o outro, incansável. Seu vestido branco era longo, mas ela não se embaralhava na hora de fazer as curvas. Fiquei tão fascinada que esqueci de ficar nervosa por ela. - Você quer conversar e me explicar o que está acontecendo?
   A moça estava pronta. Maquiagem, cabelo, vestido e sapatos. Porém, perto da hora da cerimônia começar, ela foi até a porta da igreja, deu meia volta, retornando para a sala na qual havia se arrumado e ficou inquieta. Pediu que todas saíssem de lá e eu, por estar procurando um arranjo errado entregue naquele cômodo, fui a escolhida para ter o prazer de ficar lá e vê-la surtar. Ela ainda estava decidindo se deveria confiar em uma florista.
   - Você sabe como tudo isso começou? - Ela me perguntou. Sentou-se no sofá Luis XV original e apoiou os cotovelos nos joelhos, encarando-me com os olhos marejados. - Você quer ouvir? Porque eu sei que pareço patética, mas é importante.
   E eu imaginei que fosse, por isso desisti do arranjo e me sentei no chão acarpetado. A cadeira parecia desconfortável e o chão era convidativo. Cruzei as pernas e esvaziei a mente, porque ela merecia a atenção que desejava. Porque, quando alguém diz que algo é importante, você dá valor.
   - Você não parece patética. Temos tempo. - Respondi, solidária. A noiva suspirou e ajeitou sua postura.
   - Eu sempre amei ler. Livros são tão bonitos e eu gosto do conforto que me trazem e era por isso que eu ia naquela livraria todos os domingos, na parte da tarde. O cheiro do café, de histórias aguardando para serem lidas... o cheiro de pessoas que gostam de imaginar, sabe? Não sei se isso faz sentido, mas não importa muito. Faz sentido na minha cabeça. - Sorri, sendo acompanhada por ela, que logo deixou a primeira lágrima cair. Devia ser importante mesmo. - De qualquer forma, com o passar do tempo, parei de ir lá somente pelo amor para com a literatura.
    - Você o conheceu lá. - Afirmei, imaginando a continuação da história.
   - Eu o conheci lá. Na primeira vez, ele estava encarando a prateleira com uma intensidade que beirava o cômico. Eu gostei disso nele. Segurando dois livros, seus olhos iam de um até o outro, indeciso. - Mais lágrimas, mais dor. Eu estava tão confusa. - Então ele pareceu sentir meu olhar e virou-se. Eu, obviamente, desviei na hora e corei terrivelmente. Encarei meu livro e dei um longo gole de café. E você nem imagina que - ela soltou uma risadinha leve, triste, que partiu meu coração. - estava muito quente ainda e eu tive que agir como se nada tivesse acontecido. Foi trágico. Tudo que sei é que ele foi embora naquele dia e eu não soube que livro ele escolheu porque não conseguia olhar em sua direção mais.
   Bateram na porta e ela secou as gotinhas de agonia. Ajeitou sua postura e esperou que alguém entrasse. Quando ninguém deu o ar da graça, só voltou seu olhar para mim e comentou um breve "a noiva sempre se atrasa". Aí suspirou e abaixou a cabeça. Acho que algumas coisas levam tempo para serem ditas porque é o mínimo que podem levar. Outras demoram ainda mais porque levam tempo, paciência, fôlego e força.
   - Ele voltava todos os domingos, assim como eu. Não conversamos. Nem uma palavrinha sequer. Até que ele sentou na minha mesinha e transformou aquele dia no dia mais... mais constrangedor da minha vida. Ele disse que via meus olhares, mas que já tinha namorada. Falou que eu era bonita, mas que de nada adiantava se eu não tivesse coragem. Antes de sair, ele acrescentou que o homem mais velho da mesa ao lado sempre me olhava e que eu devia dar uma chance a ele.
   Certo. Talvez aquele não tivesse sido a melhor primeira conversa, mas eles iam se casar, certo? As coisas tinham melhorado, por fim.
   - E eu dei. A tal chance. E agora ele está me esperando no altar. 
   Ah, não.
   - Meu noivo é o homem mais velho da mesa do lado, não o misterioso pelo qual me apaixonei irracionalmente. Mas adivinhe? Ele está aqui. O estranho sincero. Da livraria. Ele está sentado no último banco da igreja. Ele está aqui e eu notei que só estou me casando agora por medo. Medo de ficar sozinha. Medo de nunca ter coragem. Mas medo não vai me segurar nesse casamento, vai? Porque eu acho que não. O que eu faço?
   Naquele momento, eu soube que a vida é complicada e que eu era só uma florista. Olhando para a maquiagem borrada de uma estranha, notei que não sabia o que falar. Notei que flores eram realmente mais fáceis de se lidar do que humanos. Notei também que um arranjo trocado, assim como um oi não dito, pode mudar vidas.
   Notei muitas coisas mais, na verdade. E esta é a sala onde aconteceu.




Eu estava seriamente pensando em fazer uma continuação para essa história. O que acham?
14

14 comentários:

  1. ADOREI! Você foi super criativa! Esse projeto é maravilhoso!
    Noiva, casamento, momentos tensos, revelações. Adoro isso! kkkk
    bjs
    blogtrashrock.com

    ResponderExcluir
  2. Eu ameeei essa história, Bi!! Sério, acho que dava até um livro haha. Faz uma continuação, por favor. Quero saber o que a moça resolve fazer.

    beijo
    www.blogbelatriz.com
    YouTube Belatriz
    Facebook Belatriz
    Siga também o instagram do blog @blogbelatriz.

    ResponderExcluir
  3. Uau, que historia!! Amei.
    Beijos. ❤
    http://www.amordeluaazul.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Caramba, como você escreve bem, e que história maravilhosa!! Necessito de uma continuação Bi, isso daria um belo livro, sério! Ah, e a proposito, que blog mais amor, amei seu layout, que coisa lindaa <3
    www.geoandrade.com.br

    ResponderExcluir
  5. Uau! Faça uma continuação, por favor! Quero saber se ela vai se casar com ele ou não. Ela parece eu futuramente, que vai se casar com qualquer um só por medo de ficar sozinha, hahaha! Mentira, não vou deixar isso acontecer.

    Beijos!
    www.likeparadise.com.br

    ResponderExcluir
  6. Uma continuação? Não só QUERO como PRECISO!!! Adorei o texto, sério. Me identifiquei com essa coisa de ter muito medo de ficar sozinha e não ter muita coragem, tenho que mudar isso :/
    Um beijão,
    Gabi do likegabs.blogspot.com ♡

    ResponderExcluir
  7. Bi, meldelsdocéu faz continuação sim! Como assim a molier ficou com o cara mais velho por não querer ficar sozinha? :O Gostei muuuuito faz a continuação sim <3
    Beijos.


    claramenteinsana.com

    ResponderExcluir
  8. Caraca, que texto shooow! Adorei *-*
    Pensando em fazer a continuação? Acho que você deve rsrs ficou muito legal o texto, faz continuação sim, vai ser muito legal! <3
    Já estou curiosa imaginando mais detalhes desse texto! *-*

    Amore, tem post novo lá no blog, te convido para ir conferir ! =)

    Beijos
    Amanda Z.
    www.diariodelooks.com

    ResponderExcluir
  9. Tantas lições a mais podem vir, acho que super merece uma continuação! A estória é deleitosa e, acima de tudo, válida como reflexão. Adorei!

    SEMQUASES.COM

    ResponderExcluir
  10. Que texto maravilhoso! Amei ler, foi bem fluido - e olha que sou péssima em prestar atenção por muito tempo. Mas, sinceramente, eu não consigo me enxergar na personagem. Sei lá, eu geralmente não consigo esperar sentada, nem que eu quebre a cara. Não tenho paciência para ver minhas vontades não serem atendidas, se eu quero eu vou atrás hahaha Mas vale a reflexão para as pessoas que não são como eu!
    Beijo!
    http://letheblanc.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. UAU que legal, vc escreve super bem hein, adorei

    www.tofucolorido.com.br
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderExcluir
  12. Você é tão criativa com a escrita! Quero fanfics HAUSHSUA o texto ficou leve e muito fluido, não cansativo. Embora a personagem seja muito paciente meu oposto AHAHUSHSUA eu adorei a história.


    Blog Teens Forever


    Fã Page | Instagram

    ResponderExcluir
  13. meu deus quanta criatividade adoreiii. Antes eu escrevia bastante mas de uns tempos pra cá tenho sentido tanta dificuldade :( Adorei o projeto *-*

    http://www.donab.net/

    https://www.facebook.com/donna14b/

    ResponderExcluir
  14. Ain, quero muito uma continuação. A curiosidade tá me matando!

    Beijos.
    www.quaseprimavera.com

    ResponderExcluir

Image Map