Image Map

Press

Perdão, mas...

`
   O Não Gosto de Unicórnios está passando por problemas técnicos e peço desculpas por isso, mas por minha alienação para com html e sua magnitude, não consigo resolver imediatamente.
   Em 2016, voltarei com um layout novo, mais posts divertidos e muito amor.
   Obrigada e desculpe qualquer coisa.
   Feliz Natal e um próspero ano novo!

Ps.: por que não posso dizer feliz ano novo? Fica estranho... 
Ps2.: o que vocês esperam do Não Gosto de Unicórnios? O que desejam ver mais por aqui? Quero elogios e críticas também, ok?

Continuo lá no facebook.com/naogostodeunicornios, no instagram.com/naogostodeunicornios e no snap também, pelo @bibsgeisler.
41

Não vou abaixar o som, mãe: New Empire

`
   Eu tenho um caso sério de indicar artistas que ou a) estão se aposentando ou b) já se aposentaram. Peço desculpas por isso. New Empire, porém, é uma banda boa demais para ser deixada de lado porque não farão mais músicas/shows juntos. 

"Pode ter acabado para nós, mas as estações mudam por uma razão. As folhas de outono caem e eu escrevi seu nome em todas elas, então você saberá que estou aqui com você."
- One Heart/Million Voices

   Formada em 2005, na Austrália, o quarteto teve seu primeiro álbum lançado somente em 2008. A primeira música que eu ouvi deles foi One Heart/Million Voices, disposta no segundo cd deles; o Symmetry. E agora, o último trabalho deles, titulado In A Breath, é um dos meus favoritos. As letras ficaram mais pessoais, mais emocionantes, ou seja, impossível de não amar.

"Para alguns você é apenas uma memória; para mim, você é lar. E eu nunca vou dizer que eu não sinto sua falta, porque eu não posso mentir. Você me conhece muito bem."
- In A Breath

   Mesmo tendo aberto shows para bandas como Hillsong United e Switchfoot, New Empire nunca teve o reconhecimento que merecia. A turnê deles acabou em outubro e agora eles estão engajados numa organização chamada Love Mercy Foundation, que é uma caridade na África. Então, além de lindos e talentosos, eles ajudam os outros. Cadê os caras assim perto de mim?



Então, eles deviam mesmo parar ou você ficou triste em saber que não vai mais ter música nova?
21

wishlist de investimento

`
   Se tem uma coisa que eu amo de paixão é bolsa. Bolsas, sapatos e t-shirts, na verdade. Sempre acho que preciso de uma de cada cor/modelo, e, convivendo com minha prima fashionista que ama uma marca cara, aprendi que isso é como um investimento também; você precisa gastar dinheiro se quiser qualidade. 
   Pensando nisso, fiz uma wish(impossible)list de bolsas maravilhosas. As marcas são ótimas e indicadas por essa prima ótima, inclusive. O preço, como falei antes, são mais elevados do que eu estou acostumada, mas dá pra sonhar, né?


Tote Schutz - Crossbody Schutz - Tiracolo Dumond - Minibag Dumond


Crossbody Michael Kors - Satchel Michael Kors - Tote Anacapri - Satchel Anacapri

   Pelas minhas escolhas, deu para notar que eu estou LOUCA por uma tote e por uma satchel, né? Pois então, vou deixar a dica no ar para as amigas que leem o blog, para os familiares queridos e para as leitoras ricas que me amam e amam o blog :)
23

Ready? Go. Read! Garota Online.

`
Ano: 2015
308 páginas
Editora Versus
Autora: Zoe Sugg

   Garota Online foi um livro que eu quis muito comprar pelo simples fato da escritora ser Zoe Sugg, mais conhecida como Zoella. A Zoe faz vlogs muito legais e eu a acompanho há anos, mas nunca soube desse lado escritora dela. Só que, para ser bem honesta, preferia nunca ter descoberto, assim manteria uma boa imagem dela.


"Sabe quando você sacode uma lata de Coca, depois abre a Coca e espirra pra tudo que é lado? Então, é assim que eu me sinto agora. Tem muitas coisas fervilhando dentro de mim; mas fico insegura de falar delas em voz alta."


   O livro fala sobre Penny, uma adolescente que seguidamente passa vergonha. Ela tem crises de ansiedade, não consegue falar com as pessoas direito e ama fotografia. No entanto, em uma viagem para Nova York, acaba conhecendo Noah, um garoto aparentemente perfeito que tem seus mistérios. E então eles se apaixonam. E então ela tem que voltar pra casa. E então ela descobre seu segredo e fica chateada. E então rola mais umas tretas e o livro acaba. 


"Toda vez que você posta alguma coisa online, tem uma escolha. Você pode adicionar felicidade no mundo ou pode tirar." 

   Assim como a última frase do parágrafo anterior, o livro se passa rápido e não tem conteúdo substancial. Não gostei da história, não gostei dos personagens e tampouco gostei do modo como a Zoe desenrolou a trama. A capa é linda e algumas cenas são adoráveis, mas achei tudo fictício e irreal demais. 

"Mas, então, eu me perguntava se, por vezes, nossas amizades não são um pouco como roupas. Quando eles começam ficar desconfortáveis não é porque fizemos nada de errado. Significa apenas que crescemos."

   Eu não queria ser malvada, mas o livro parece uma fanfiction escrita por uma menina de doze anos. Nas últimas páginas eu não aguentava mais; na verdade, depois da metade eu já sabia qual seria o ápice da história e como ela desenvolveria após aquilo. Ou seja, eu não recomendo Garota Online.

Mas e você, já leu? O que achou?
18

18 casais que eu adoro: #12

`
   Todo mundo fala que o livro é sempre melhor que o filme, mas esse casal se tornou especial para mim justamente por ser minha primeira (e até hoje única) exceção: Rosie e Alex, do livro Simplesmente Acontece/Love, Rosie/Where Rainbows End.

Número 18: Louisa & Will
Número 17: América & Maxon
Número 16: Dona Florinda & Professor Girafales
Número 15: Eleanor & Beck
Número 14: Rae & Finn
Número 13: Gil Da Ran & Kang Gyung Joon
Número 12: Rosie & Alex

   Rosie e Alex são amigos desde sempre; estudaram juntos desde o primário, são vizinhos e aprenderem o significado de amar um com o outro também. Porém, sacana como a vida é, não ficam juntos facilmente.
   Interpretado por Sam Claflin (CRUSH ETERNO, COM LICENÇA), Alex é maravilhoso. Imperfeitamente perfeito, na verdade. Ele é delicado, dedicado e atencioso, mas insiste em se envolver em relacionamentos sem sentimento. Já Rosie é uma mãe solteira que passou um ar genuíno e único na história inteira. Lily Collins teve muito sucesso em criar essa imagem, enquanto o livro pecou um pouco.
   Não me canso de falar que casal bom mesmo é aquele que você acaba torcendo para que seja real e com eles foi bem assim. Eu soube o significado de decepção ao saber que Sam é casado e Lily vai e volta com seu ex, no entanto isso não diminui meu amor por eles nas telas e nas redes sociais. Inclusive, ao procurar pelas entrevistas de divulgação do filme, o amor aumentou muito! Eles são fofos demais e parecem amigos de longa data.
   O que eu mais gosto sobre a Rosie e o Alex é que eles são verdadeiros, sabe? Eles podem ser você e seu melhor amigo. Os dois passam o tempo todo investindo em relacionamentos errados por medo de arriscar, por um mal-entendido, por bobagem. Eles se amam e, de verdade, só desejam a felicidade e isso é bonito de ver. 
   Outra coisa interessante, que, aliás, gerou o conflito todo, é a comunicação através de cartas. Resgatando o clássico, os dois mandavam cartas, postais e presentes um para o outro e eu adorava aquela expectativa de abrir um pacote, de ver a carta chegando. 

E você, conhecia o casal? Gostou deles?
11

Músicas Conhecidamente Desconhecidas parte 2

`
   Apesar de ter tido pouca notoriedade, o primeiro "músicas conhecidamente desconhecidas" foi um post que eu gostei muito. Nele falei de músicas desconhecidas de artistas famosos (e teve bastante pop). Hoje não será diferente. Não será diferente também o fato da autopromoção: eu amo cantar e convido vocês a entrarem nesse site aqui e julgar se eu posso ou não desistir do vestibular e me tornar famosa, ok?

Cher Lloyd

Faz tempo que a Cher não lança nada, mas o último álbum dela foi um dos melhores do ano passado. Sirens e I Wish foram singles, mas Bind Your Love, que é minha favorita mesmo, ficou de fora e não entendi como que não teve mais destaque. 


"Eu sempre vou te encontrar. Quando você precisar de mim, irei até você, e quando se sentir solitário, vou encontrar uma maneira de guiá-lo de sua casa até mim."

A Great Big World

Already Home é uma canção que descobri por gostar muito do Darren Criss, ator que participou desse clipe fofinho. Essa dupla ficou MUITO conhecido pela música corta pulsos Say Something, lançada ano passado. Already Home também tem essa vibe tristinha, mas eu gostei mais da letra e da intenção dessa aqui.

"Se Nova York não fosse tão longe... eu prometo, a cidade não vai ficar no nosso caminho. Quando você estiver com medo e sozinha, saiba que eu já estou em casa."

Ed Sheeran
Vocês acham que Ed Sheeran foi sempre o famoso perfeitinho Ed Sheeran? Nope. Uns tempos atrás, ele era só um cara querido no meu player que ninguém conhecia. Possessividade à parte, Autumn Leaves foi uma das primeiras músicas que ouvi desse ruivinho e que fez com que eu me apaixonasse. E com razão, né?

"Você já se perguntou se as estrelas brilham para você? Flutuam baixo como folhas de outono. Fique calada, feche os olhos antes do sono. Você está a milhas de distância e ontem você estava aqui comigo."

The Wanted
The Wanted, mesmo já tendo se separado, tem espaço no meu coração. Sempre preferi as baladinhas, mas quem conquistou geral foi Glad You Came e Chasing The Sun por ser mais animada e tocar em toda santa balada. All Time Low, porém, tem uma letra mais profunda e, mesmo sendo antiguinha, ainda é ótima.

"Mas se você souber como você se ergue depois da dor... estou em pedaços, parece que a paz é a única coisa que eu nunca conhecerei. Como você se levanta?"

Alex & Sierra
Para quem acompanha/acompanhava The X Factor, essa dupla é conhecida. E amada. Os covers deles eram os melhores! Agora, com um álbum próprio, o talento transborda e Here We Go, mesmo sem ter sido single, sempre me deixa feliz.

"Você nunca está melhor sozinho. Chegue mais perto e me conte todos os seus segredos."

Mike Posner
Ta aí outro que é mais conhecido pelas canções animadas. Você deve conhecer Cooler Than Me ou até Please Don't Go, mas Be As You Are, música que representa a nova fase do cantor, é bem diferente. O clipe é tocante e a letra é muito honesta.

"Há momentos em que você cairá no chão, mas você é mais forte do que sente que é agora. Você nem sempre tem que falar tão alto; basta ser como é. A vida nem sempre é um passeio confortável. Todo mundo tem cicatrizes que eles escondem e todo mundo se faz de bobo às vezes."

Jojo
A Jojo fazia sucesso naquele tempo que hoje é considerado nostálgico; você deve conhecer A Little Too Late, né? Disaster foi um single do segundo retorno dela e eu amo demais. Agora, no terceiro comeback, ela está com um álbum incrível repleto de músicas boas, mas Disaster não pode ser ignorado não!

"Nunca pensei que iria acabar, mas você entrou na minha cabeça desse jeito. Você me fez feliz e o amor é louco, incrível, mas está mudando. Eu acho que não aguento mais."

Little Mix

A girlband se espalhou pelas rádios mundiais mesmo com esse terceiro álbum, de onde Black Magic saiu. Mas no segundo cd, uma certa canção sempre me deixava animada: About The Boy. A batida é muito legal e a letra sobre o crush é divertida também.


"É o verso em minha cabeça, as palavras que me fazem gaguejar, o estilo no meu caminhar, a mudança do cinza para a cor. Eu garanto que encontrei meu número da sorte."

E aí, conhecia alguma? Gostou das indicações?
13

642 coisas sobre as quais escrever: 195

`
  Minha professora disse que amor não existe. Pensei que ela só queria assustar alunos inocentes ou que nunca havia ganho um sorriso de um moço charmoso que, sem querer, acabaria se tornando boa parte de sua felicidade. Talvez ele até roubasse algumas lágrimas, mas ela acabaria tão apaixonada que aquilo daria suporte para os dias ruins. A verdade, porém, é que ela dizia aquilo porque o moço já havia aparecido e, tão rápido quanto chegou, foi embora.
   Minha professora falou, mês passado, que estava bem. Ler todos aqueles poemas já não era tão dolorido e ela até compreendia que se ele havia partido era porque não tinha bagagem suficiente para ficar. Eu não acreditei muito na sua teoria, mas mantive-me no anonimato e balancei a cabeça, confirmando. Ela, com seus óculos diferenciados e o cabelo preso, sorriu fraco e pude ver que o ato não fez com que felicidade chegasse aos olhos castanhos dela. Ela não estava bem; sabia que não era amada, por mais que desejasse muito o amor. 
   Minha professora comentou, semanas atrás, que ele reapareceu. Foi por acaso que ela o viu na floricultura. Havia passado lá para comprar sementes de girassóis, afinal seu novo passatempo favorito eram as flores, que, segundo ela, eram ótimas confidentes. Ele, em contrapartida, comprou rosas. Rosas para uma nova paixão; paixão essa que ela nem sabia o nome ou a cor dos cabelos, mas que tampouco importava. Minha professora disse que doeu o corpo inteiro, como se estivesse queimando um fogo invisível. Ela ainda tinha de sorrir, mantendo as maças do rosto para cima e fazendo com que seus olhos se comprimissem e não deixassem que as lágrimas caíssem.
   Minha professora narrou, ontem, como foi sua noite. Ela disse que chorou por minutos seguidos e que tampava a boca algumas vezes, temendo que os vizinhos escutassem e batessem na porta, perguntando quem havia morrido. "Morreu uma parte de mim" ela disse que responderia, caso isso ocorresse. Seus olhos ainda estavam vermelhos, mas não toquei no assunto. A mulher contou que ele estava sorrindo tanto que ela sofreu em saber que ela nunca havia sido o motivo de tamanha felicidade. Senti pena dela, porém me mantive em silêncio. Palavras não pareciam o suficiente, então preferi não as proferir. 
   Com ela, uma professora comum, aprendi uma coisa. O amor não é simples, porque muda constantemente. Ele é como tudo na natureza, onde nada se perde, nada se cria; tudo se transforma. O amor é difícil, é doloroso e muitas vezes não faz sentido, mas, ainda sim, vale a pena ser sentido. É como uma fruta que, por fora, parece a mais apetitosa de todas, mas é só dando a primeira mordida para descobrir se por dentro está fresca ou estragada.
14

Não vou abaixar o som, mãe: Chlöe Howl

`
   Com essas sardinhas e uma voz muito indie, Chlöe Howl toca nos meus headphones faz um tempo mas por alguma razão que desconheço, resolvi falar dela só hoje. Ela tem 22 anos, é britânica e, pasmem, nunca levou um prêmio pra casa, mesmo tendo sido indicada duas vezes no Brit's Choice Awards ano passado.

"Presa na sombra de seu ego novamente. Você acha que me dominou, mas ainda é fingimento. Você acha que eu estou sob controle, mas eu tenho minhas dúvidas."
- Paper Heart

   Chlöe tem esses dois pontinhos no nome por um erro na sua certidão de nascimento, mas eu achei um charme só. Assim como o nome acidental, a conheci sem querer: lendo uma fanfic, cliquei naqueles "clique aqui para ouvir a música lendo esse capítulo" e acabei me apaixonando por Paper Heart. Não sei vocês, mas quando escuto uma música e gosto, vou atrás até dos parentes do artista, então tenho que dizer que fiquei chateada quando descobri que ela ainda não lançou um álbum.

"Eu gostaria de poder te dizer, mas eu só corro e me escondo. Eu gostaria de poder te contar, mas é complicado. Se eu pudesse encontrar as palavras para dizer, talvez esta dor iria embora. Se eu pudesse encontrar as palavras para dizer, poderíamos seguir em frente."
- I Wish I Could Tell You

   Ela saiu da Columbia Records ano passado e essa é a razão dela ter só EP's. Mesmo tendo lançado outro single através de uma companhia indie, aparentemente ela está descobrindo novos caminhos na moda. Em maio desse ano, a britânica se juntou com Fendi, uma marca Italiana, e lançou uma coleção de óculos de sol. Será que vai pra frente?



E aí, gostou?
31

RS blogueiro

`
   Às vezes penso que morar em Porto Alegre é quase como morar em outro país. Nossa cultura é tão especial, nosso clima é peculiar e nossas manias são diferentes. Desculpa, outros estados, mas o RS é o lugar onde sabemos nosso hino e temos orgulho disso. É onde comemos bergamota e sentamos no sol para conversar; onde sabemos que "cerração que baixa, é sol que racha" e é onde nosso amor está. 
   Na blogosfera, porém, somos minoria. Vejo muitas blogueiras de São Paulo e do Rio, enquanto o Rio Grande do Sul fica para trás, infelizmente. Pensando nisso, resolvi apresentar um pessoal que tu vai gostar. Aliás, tá liberando os comentários com "bah", "tchê" e "tu", ok?

A Bi (aliás, que nome bonito, hein?) é muito linda. Os looks que ela posta no blog são lindos e fáceis de copiar. Eu adoro também as resenhas de produtos de beleza que ela faz e as fotos que ela tira nos eventos.

Compra-se Um Fusca
A Marieli, campeã da competição realizada pela Petite Jolie umas semanas atrás, é talentosa demais. Eu adoro a maneira como ela escreve seus posts e os DIY que seguidamente aparecem lá no Compra-se Um Fusca. Os looks que ela posta sempre têm peças que são tendência.

It Brazilian Boy
Dentre esses, o Matheus foi o que conheci primeiro. Lembro que a primeira postagem que eu li dele era sobre a luta desgastante que os homens enfrentavam com a moda aqui no sul. Além de escrever muito bem, o Math (já estou me sentindo íntima do querido, né?) sempre posta looks diferentes e criativos. Não tem como não amar ele. Sério.

Com carinha de 18, a Camila é beeem indie. E eu adoro isso. Tanto nos looks quanto nas fotos, ela arrasa e sabe disso. Outra coisa legal é a relação dela com as leitoras; acho muito bonito a maneira carinhosa que ela responde os comentários.

Working Machine
A Alessandra sempre me conquista com os looks. Linda, magra e loira, fico aqui me perguntando onde que assina para ser tão maravilhosa quanto ela, viu? Mas enquanto não descubro, passo lá no Woking Machine e suspiro. 

*é só clicar no nome do blog que você vai parar direto no blog deles*

E aí, já conhecia algum deles? Qual seu favorito?
22

642 coisas sobre as quais escrever: 116

`
   Olhe para mim. Muitas vezes sua face está voltada em minha direção e, por segundos, acredito que vá me notar. Mas então não acontece; você não olha para mim e então não enxerga que eu faria de tudo para ter sua atenção. Ainda sim, ainda que pareça tolo e infantil, eu espero e espero por você. 
   Fale comigo. Semana passada você finalmente me viu e juro que um sorriso seu foi jogado na minha sorte. Era verdade? Eu adoraria que você caminhasse até mim, com seus sapatos estilosos e esse cabelo bem cortado, e me amasse lentamente. Com palavras pacientes; sílabas elegantes e letras animadas. Qualquer coisa que você falasse me entreteria. Mas você não fala e tampouco eu me arrisco. Ainda sim, ainda que impaciente, eu espero e espero por você. 
   Diga que me ama. Você já me chamou para sair e eu já conheci seus pais, mas quero saber de você. Todos já viram que estamos juntos e sua família também conhece sua mais nova namorada (eu) mas quero você. Quero que você me reconheça, que você me ame. E quero saber disso em voz alta. Bem alta, de preferência. Eu quero ouvir para ter certeza, mas você é tímido. Ainda sim, eu espero e espero por você. 
   Deixe-me ir. Eu cansei de nossas brigas incessantes e de suas manhas. Um "mas eu te amo" não cura tudo! Você fala, tenta e reconhece seus erros, mas eu não te amo mais. Não amo porque o amor simplesmente foi embora. Não amo agora porque talvez nunca tenha amado. Desculpa, mas deixe-me ir embora. Ainda sim, ainda que não funcione mais, eu espero e espero. 
   Não espero mais por você; eu espero aprender diferenciar um amor de um momento. Não espero mais por você; eu espero gritos em momentos de raiva e promessas em circunstâncias alegres. Espero a falta da sinceridade causada por sentimentos extremos. A falta. Os sentimentos. Os extremos. 
   No fim, eu espero somente a vida porque perdi tempo demais esperando você. 
   No fim, espero não esperar mais nada e simplesmente viver. 
   No fim, só esperei.
15

18 casais que eu adoro: #13

`
   Faltando somente três meses para o meu aniversário e considerando que faltam 13 casais (12, se contar esses lindos de hoje), terei de adiantar as tags. Tanto as do shipps, quanto a dos estilistas e a do apartamento estão atrasadas, então, provavelmente, haverá muitas listas nesse blog nos próximos dias. Espero que gostem.

Número 13: Gil Da Ran & Kang Gyung Joon

   O casal de hoje foi pano para uma história maluca e envolvente: Gil Da Ran, uma professora muito querida, perde seu noivo Seo Yoon Jae em um acidente de carro que, de bônus, deixou seu aluno em coma. Enquanto chorava nos corredores do hospital, porém, o futuro marido aparece. Vindo do necrotério. Com um lençol envolvendo os quadris. Mas ele não é ele; ele é Kang Gyung Joon, o tal estudante de 18 anos. Isso está bem confuso, né? Pois no acidente, Seo Yoon Jae trocou de lugar com Kang Gyung Joon. A alma do noivo real da Gil Da Ran está presa no estudante em coma e restou o corpo do doutor delícia com o aluno maluco dentro. 
   Com um abdômen espetacular e uma personalidade quase que infantil, Gyung Joon vai ter que conviver com Da Ran para ajudá-la, afinal, como explicar uma situação dessas?
"Eu não tenho que ir pra escola."
"Olha! O abdômen desse cara é tipo chocolate." 
   Eu não sabia quem amar. O doutor-delícia-noivo-adormecido me conquistava nos flashbacks e eu parecia ser a única que lembrava do fato deles terem se amado antes. Mas então Kang Gyung Joon aparecia com seu humor leve e me matava de fofura. Gil Da Ran precisava do aluno tanto quanto ele precisava dela e isso era bonito. Foi lindo, na verdade, acompanhar ela cedendo aos poucos e cuidando dele não só pelo corpo, mas pela alma. 
   Eu posso dizer que esse é um casal que eu adoro porque torci para que eles ficassem juntos na vida real. Como não tudo são morangos, Lee Min Jung, que interpreta a Gil Da Ran, é casada e acabou de ganhar o primeiro filho. Já Gong Yoo, essa coisa linda de 36 anos, é o solteirão mais cobiçado do país. E com razão, né? Socorro!
   Obviamente acontecem muitas tretas no drama e o fim é igualmente maluco. Caso você assista e não compreenda, pode vir falar comigo que eu li uma teoria MUITO boa no Tumblr e que explica tudo. 
   O kdrama está disponível no DramaFever, no Youtube e no Viki (aquele aplicativo maravilhoso da SmartTV que indiquei antes, lembra?)

E aí, já assistiu algum dorama que eu indiquei? Gostou desse?

28

18 estilistas: Paolo Sebastian

`
  Se existe uma coisa na alta costura que eu amo é a transparência. Dentro dos limites, eu gosto dessa ideia da "pele ser o pigmento do tecido" e creio que fica muito elegante. O estilista de hoje adora usar dessa tática para trazer graça aos modelitos.

   Número 1: Elie Saab 
   Número 2: Zuhair Murad 
   Número 3: Fadwa Baalbaki 
   Número 4: Tony Ward
   Número 5: Paolo Sebastian
   Paul Vasileff é o australiano muito talentoso que está por trás das criações magníficas da Paolo Sebastian. A marca começou quando ele tinha 16 anos e agora, aos 25 anos, ele desenha vestidos usados por diversas famosas ao redor do mundo.
   Eu adoro o estilo delicado dos vestidos dele. As coleções são femininas, elegantes e parecem ter saído dos contos de fadas. Paul já participou de desfiles na Itália e na Inglaterra, mas seu amor mesmo está em Madrid, onde se formou. 
E aí, qual seu favorito?
16
Image Map