Image Map

Press

estréias em 2015

`

 Incluindo "A Culpa É Das Estrelas" e "O Doador De Memórias", 2014 foi o ano de ótimos filmes. Por outro lado, 2015 promete muito em todos os gêneros: musicais, comédias e, claro, romances que aquecem nosso lado carente.

The Last Five Years
   Quase como 500 Dias Com Ela, "Os Últimos Cinco Anos" é um musical que começa pelo fim e regressa para contar a história de Cathy e Jamie, que terminaram o relacionamento depois de cinco anos juntos. Ele é um autor e ela é uma atriz/cantora que se apresenta no teatro. O filme vai se passar pelo ponto de vista dos dois, aparentemente. A estréia aqui vai ser no dia dos namorados, mas no Brasil deve aparecer no final de março.

         

Pitch Perfect 2
   Quem nunca viu um vídeo de uma determinada música onde o ritmo é determinado por um copo? Tudo começou com "A Escolha Perfeita" dois anos atrás e esse segundo filme tem tudo para ser tão bom e engraçado quanto o primeiro. A estréia nos Estados Unidos é dia 15 de maio e no Brasil é dia 27 de agosto.

         

Cinderella
   Dentre todas as princesas da Disney, a minha favorita é a Cinderela (por causa do vestido azul provavelmente) então é de se imaginar a minha felicidade quando eu descobri que ia haver uma versão "atualizada" dessa clássico e, para ficar ainda mais perfeito, uns dias depois do meu aniversário! O sotaque britânico é só um extra, assim como a participação da Helena Bonham. Nos cinemas, o filme pode ser visto a partir do começo de abril.

          

The DUFF
   Baseado no livro de mesmo nome, "The DUFF" é um clichê adolescente onde Bianca (nome lindo, eu sei) é a DUFF entre as amigas. DUFF: Designated Ugly Fat Friend. Amigo designado feio gordo. Ela, porém, tem um melhor amigo lindo e maravilhoso que joga no time e é com a ajuda dele que ela pretende mudar o jogo e se tornar a bonitona. Bella Thorne está no elenco como a malvada e a estréia aqui nos Estates é no dia 20 de fevereiro, enquanto no Brasil nem o livro nem o filme possui data prevista.

         

Backstreet Boys: Documentário
   Quem não conhece os Backstreet Boys que atire a primeira pedra. 
  Sem pedras para serem atiradas, esse documentário promete ser o retorno da boyband mais antiga que ainda está na ativa. Mais velhos e experientes, Nick, Kevin, Alexander, Brian e Howie abriram mão de sua privacidade por esse filme e eu confesso estar bem animada pra saber como está a vida dos cinco caras que uns anos atrás eram os mais desejados da face da Terra. Aqui a estréia ocorre no final desse mês e no Brasil não tem data marcada ainda.

         

The Wedding Ringer
   Se Kevin Hart não é um dos melhores comediantes da atualidade, eu não sei de mais nada. Com a tradução de "Padrinhos Ltda." e estréia no Brasil no final de março, esse filme deve ser um dos mais engraçados do ano simplesmente por contar com a participação do Kevin. A história é sobre Doug, que vai se casar e precisa de padrinhos e é ai que ele se vê sem amigos e com uma futura esposa que ele não quer decepcionar. Sua solução é encontrar um padrinho que vai servir como seu melhor amigo pra algumas semanas, porém, obviamente, vai ter muitos problemas mais até ele conseguir subir ao altar.

         

Love, Rosie
   Já expressei meu amor por "Love, Rosie" em um post anterior, mas, como a estréia só rola no final desse mês no Brasil, tive que colocar esse na lista e relembrar o povo. Tendo lido ou não o livro, "Simplesmente Acontece" vai ser um dos romances mais melosos e mimizentos de 2015 e é por isso que eu estou tão ansiosa por ele.

          

The Loft
   Suspense tem o seu valor, por mais que nos últimos tempos eu não tenha encontrado muitos filmes que me fizeram realmente ficar perdida e ansiosa ao mesmo tempo. Contudo, "The Loft", filme que estreiou aqui em outubro mas que só aparece no Brasil em agosto, parece que vai fazer jus ao gênero. A história é sobre cinco amigos casados que compartilham um apartamento alugado para usar com amantes, mas que têm suas vidinhas perfeitas interrompida por um assassinato dentro do lugar. Ameaças logo começam e é aí que o verdadeiro mistério começa.

          

   E aí, ansiosa por esses filmes? Algum outro que você não se aguenta mais de vontade de ver? Conta aí nos comentários. 
0

My truth.

`
 

  I've heard, several times, that heartbreak is understood by a pain in the left area of the chest. Overcoming the deception of this theory, I noticed that would be better if it were just a pain in the heart, and not the chaos that it actually was.
   It was a stabbing in my stomach, which turned into a big hole, making all the butterflies, that I collected when he used to talk to me and touch my hand, go away without a warning. They imitated him, to be honest. I also had a peculiar urgency to take a shower, even when I didn't need one. I was just wishing to feel the disappointment being taken away from my body along with water. It makes no sense. My eyes drain the passion, and, in a matter of seconds, I got out of the bed to go to the kitchen, and I thought everything was fine again. It wasn't true, but nobody needed to know, because I was the same on the outside. Inside of me the storm was destroying slowly the beautiful things he had said before, but no one needed to know.
   And nobody knew. Nobody knows how much I cried, with the disaster consuming my body. No one knew that I was so involved that I just don't know how to get back to the surface in time to see the blue sky again. I died drowning in the sea of "almost love", which resulted in nothing. Nobody knew that I died, then, consecutively, nobody saw my change. But that's okay. I won't mention the confusion, the sleepless nights or anything like that because I think that if someone said that when you end a relationship it only hurts the heart, it's because they wanna keep that idea of it.
   Time was kind of my amnesia. It doesn't heal like as an antibiotic would do, but made me forget. I guess we never overcome something that has meant a lot; we just walk away from a routine that represents nothing but the past. And we don't live in the past. We live with ugly expressions, beautiful words and some broken promises. But that's my truth.
   What is yours?
0

Pega o passaporte: New York

`
   Geralmente eu faria um post enorme contando sobre minha viagem, mas, quando se tem um blog, os posts são feitos não só para compartilhar suas experiências mas também para ajudar os outros, e é por isso que eu resolvi dar dicas sobre como sobreviver quatro dias em Nova Iorque e conseguir conhecer quase tudo que você deseja. QUASE tudo porque nem mesmo quem vive lá consegue saber de todas as maravilhas daquela cidade, quem dirá um mero turista.

Aeroporto 


Se os preços da passagem forem o mesmo para todos os aeroportos, então eu sugiro que não escolha o La Guardia, uma vez que não existe transporte que ligue ele com o centro de Nova Iorque. No entanto, se muitos dólares forem aumentados para ir para o J.F.K por exemplo, escolha o La Guardia, mas não se esqueça de reservar uma van, porque o táxi vai sair muito caro. (Van custa quarenta dólares para duas pessoas, até o Central Park).

Transporte

Subway facilita demais a vida do povo, mas, para turista, é o oposto de paraíso. Minha dica é para prestar atenção no "downtown" ou "uptown", porque te leva em direções opostas. No entanto, se você errar seu ponto, não saia da estação; troque de plataforma usando as escadas e você não terá de pagar outra passagem.

Encontrar o trânsito livre assim como nessa foto é raridade. Apesar disso, é associando esse problema que você consegue as melhores fotos: Gray Line. Esse nome é de uma companhia de ônibus de tours e realmente vale a pena. Você pode parar em determinados pontos e pegar o próximo ônibus (que tem de meia em meia hora) e comprar na hora os ingressos fica bem mais em conta (os guias ficam espalhados pela cidade - principalmente pela Times Square - e usam jaquetas vermelhas. Eles aceitam cartão também). Com todos as voltas, mais um ingresso para o Empire State, mais um aluguel de bicicleta, ficou por oitenta dólares.

Quando ir?


Se está planejando sua viagem para essa cidade incrível, que é palco para tantos filmes, seriados e compras, eu não recomendo o Ano Novo. Mesmo que ver a bola descer seja um sonho, você tem que pensar que, se for mesmo pra Times Square no dia trinta e um de dezembro, você vai ter que ficar parado lá desde três da tarde, sendo que o frio é de graus negativos. Julho/Agosto são boas épocas.

Onde ficar?

Esse museu da foto é aquele que inspirou o filme "Uma Noite no Museu". Eu não tive a oportunidade de ir, mas ele ficava uma quadra do meu hotel. Que é na frente do Central Park. E da estação do metrô da 81th Street. Se era uma boa localização? Com certeza! Era cinco estrelas? Não, mas eu também não fui pra lá para ser madame e ter um quarto de luxo. Meu hotel era o Park 79 e é muito em conta.

O que fazer?

Today show
 Ir numa gravação dos programas que acontecem em Nova Iorque é uma ótima pedida. Você procura o programa que gosta mais, e reserve lugar com meses de antecedência. Caso decida de última hora, faça como eu e apareça no Today Show, que fica no Rockefeller Center. 

Empire State
 O Empire State é atração confirmada para quem vai pra Nova Iorque pela primeira vez, né? E aproveite, porque perto do prédio tem várias lojas conhecidas e boas.

9/11 Memorial
 Eu não estava muito animada para ir ver onde ficava as Torres Gêmeas (nem por pagar vinte e cinco dólares para entrar no museu), porém fiquei muito emocionada com o lugar. A fila estava gigante, mas pela organização deles, não demorou muito para que eu estivesse com o ingresso em mãos. Vale ir lá só por ver as homenagens também, caso não queira ir no museu.

Estátua da Liberdade
 Para ficar mais pertinho de um dos símbolos de Nova Iorque você não precisa pagar nada. De meia em meia hora, uma balsa leva pessoas da estação State Island até o outro lado, porém não pode descer na ilha. 

Patinar no Central Park
Se você ignorou a dica de ir no inverno para a cidade onde existe mais lojas do Starbucks do que países no mundo, então você tem que ir patinar no gelo no Central Park. Lá é o rinque mais barato da cidade e é bonito igual; fora que você pode aproveitar e passear pelo parque.

E aí, ficou com vontade de ir para Nova Iorque também? Ah, e se quiser mais fotos, passe lá no meu instagram @bibsgeisler
2
Image Map