Image Map

Press

Cupitidy

`

   Acho que uma da "moda" do facebook é compartilhar vídeos fofos, ou de histórias de vida, de cachorros ou até mesmo vines. Seja como for, no meio disso, achei Cupitidy, que é um projeto da Cornetto (aquela de sorvete mesmo), com histórias de amor. 
   O projeto durou bem pouco, sendo só para a divulgação da marca, mas os quatro vídeos existentes são tão adoráveis que valem a pena serem vistos. Somente um deles é legendado, porém não é necessário uma noção muito ampla do inglês para se compreender a história. O amor, aliás, é poliglota, não é? Tenho certeza que você vai suspirar e desejar que eles postassem mais histórias. 







1

Vida é...?

`
   Decidi que iria escrever para você. Suspirei pesadamente, com dor só de pensar no motivo, e enchi meus pulmões de oxigênio. Desejei, por um instante, ser como o ar, que muda em questão de segundos, somente com a ajuda de uma parte de meu corpo, mas recordei de que não é fácil me tornar quem eu desejava ser. Eu sequer sei qual seria a minha personalidade se pudesse escolhê-la. Não posso. E também não posso entender seus motivos para me deixar. 
   Músicas passaram a ser ouvidas com a alma, e não só com os ouvidos. Estou a entender canções que foram escritas mediantes a relacionamentos quebrados e decepções regadas a álcool. Não foi só a sua partida que me afetou e me fez desejar ser amiga de poetas, para procurar por palavras que me ajudassem a sair mais rápido dessa drama sem fim; foi você e a maneira rápida como me afetou. Afetar, nesse caso, não é um verbo ruim. É só... um verbo. Algo que aconteceu em um passado não tão distante, mas que arde como se fosse recente para que meus olhos lacrimejassem outra vez. 
   Odeio isso. Odeio cada segundo que está sendo desperdiçado, em torno de um circo de horrores, onde sinto que você nunca pensou em mim, e que eu não fiz diferença em sua vida. Algumas pessoas dizem que a vida é só um conjunto de momentos dos quais, no seu leito de morte, devem ser abandonados, mas, sendo mais honesta possível, eu acho que a vida é isso. É meu agora. É sofrer por você e saber que por mais que eu escreva um livro inteiro sobre como sinto sua falta, você não vai voltar para mim. A vida é conviver com pessoas e ser magoado por elas. A vida é você e suas mensagens, que, possivelmente, eram falsas.  
   Não estou com a mínima vontade de discutir o que era real e o que não era. Não me importo com isso. Você disse que acabou e eu aceito. Estou conformada. Só desejo saber a sua visão sobre a vida, para que, então, eu saiba se fui um momento, ou se fui, de verdade, o seu agora. Porque, meu amor, você está tão preso em mim, que acredito que será pra sempre o meu agora. Ou talvez não. Não sei.
   Por fim, perdoe-me pelas palavras, mas eu me apaixonei por você. E quando uma escritora se apaixona, ela eternizará o seu sentimento, e, consecutivamente, você jamais morrerá. 
2

Só aconteceu

`
   Você foi o meu amor mais chato e clichê. Amor à primeira vista. Amor à primeira conversa. Não sei como aconteceu, mas em um dia de chuva, depois de tantos abraços, beijos e promessas, senti que você estava indo embora sem nem ao menos me deixar um recado. Não sei se era porquê você achava que eu não valia o desperdício de tinta da caneta, ou se não encontraria as palavras certas mesmo. 
  Um dos problemas do amor é que não podemos escolher por quem nós iremos ter um ataque interno, onde todos os neurônios resolvem parar de funcionar, o que ocasiona uma gagueira e um belo discurso estúpido. Eu, em outros momentos, adoraria dizer que o bônus da surpresa é o que torna tudo melhor, porém não é este o caso. Você não pode escolher qual será o endereço do motivo de seus sorrisos, e quanto mais rápido aceitar isso, mais rápida será a queda, e mais rápido você poderá se curar. 
   Eu sinto que você está me esquecendo, e não estou bem com isso. Não que eu esperava que fosse eterno, mas tampouco esperava que fosse rápido assim. Eu estou esquecendo a cor de seus olhos, e você vai abandonando o que sentia quando eu mexia em seu cabelo. Estamos seguindo caminhos diferentes, e eu posso jurar, em diversas noites, que isso não é o certo, porque você é como um poema com pés. O meu poema com pés. Você foi estranho, organizado demais, e com rimas baratas. Foi quase um soneto. O problema é que as rimas me fizeram gravar você em minha mente como tatuagem na pele. 
   Aconteceu. Você foi embora, e não avisou. Não precisei de um convite para retirar seu nome dos meus contatos, nem procurar novos caminhos, para não passar onde costumávamos ir. Aconteceu, mas sei que, com um bocado de tempo e paciência, você vai ser como qualquer outro que chegou, marcou-me como tinha de ser, e partiu.
2

Sorteio da cura para o amor

`

 Como vocês já devem saber, eu publiquei um livro recentemente. As fotos e os detalhes do lançamento estão prometidas para um próximo post, porque o fotógrafo ainda não me mandou as fotografias, então eu fico devendo isso. Mas, então, como eu havia comentado antes, vai ter um sorteio especial no blog esse mês: meu livro.
   "A cura para o amor" tem 210 páginas e pode ser comprado na Livraria Cultura. Nessas próximas semanas, o livro vai estar disponível em outros lugares também, mas ainda não tive a confirmação, então não posso divulgar. Tem uma página no Skoob pra ele também, então podem usar lá para dar avaliações, por exemplo. Aliás, para me ajudar com o post sobre o livro, onde vou dar detalhes e mostrar as fotos, vocês poderiam mandar suas dúvidas por email (bianca.444@hotmail.com) ou entrar na ask e mandar sua pergunta.
   O sorteio do livro começa hoje, sendo que podem se inscrever até o dia trinta de maio. O vencedor vai ganhar dedicatória e tudo mais, então participem e divulguem! 


Como entrar no sorteio:
   Existem opções para entrar no sorteio, e, quanto mais opções foram completadas, maiores são as chances de ganhar. A primeira é curtir a página do blog no facebook, que é bem simples. A segunda é sobre tweetar o que eu pedi, que é "entrei no sorteio da @amamosOned para ganhar o livro dela, 'a cura para o amor' pelo site http://www.naogostodeunicornios.com/2014/04/sorteio-da-cura-para-o-amor.html" e colocar o link do tweet ali no espaço disponível. A terceira opção você pode falar sobre o livro, ou sobre o blog, e colocar o link do tweet ali, sempre mencionando o link do blog. 
   As outras duas opções são bônus, que contam pontos também. Você pode me seguir no instagram (bibsgeisler) e deixar ali o seu user, para que seja confirmado. Ou também pode seguir o tumblr do blog, que é naogostodeunicornios.tumblr.com sempre deixando o link do tumblr que você usou para seguir, para que seja conferido.
   
   Boa sorte à todas, e esperam que se recordem de mandar as perguntas que desejam que eu responda sobre o livro, para que eu consiga fazer o próximo post. 

a Rafflecopter giveaway
4

Os efeitos de um "boa noite"

`
   Faz sentido que eu espere ansiosa por duas palavras simples? Não são nem três, das quais muitas pessoas adorariam ouvir também. Eu te amo. Não estou falando de amor. Pelo menos não esse amor direto, que não tem graça alguma sobre interpretá-lo de outras formas. 'Eu te amo' é comum. É só um "eu te amo". Mas o que dizer sobre "boa noite"? Significa mais, e eu vou te contar o porquê.
   "Boa noite. Passei aqui para te desejar uma boa noite de sono, onde eu vou estar esperando que você sonhe comigo, porque, honestamente, eu estarei sonhando com você. Ouvi dizer que sonhos é só o subconsciente fazendo uma limpa no que passou no seu dia e essas imagens, que se passam na cabeça, não são nada mais nada menos que palavras que você ouviu, ou desejos reprimidos. Eu acredito que seja quase como destino, onde você pensa tanto em mim, que vai ousar sonhar comigo, então estou te desejando uma boa noite, para que seja tão boa que você se permita lembrar de mim. Vou estar esperando que, quando acordar, você dê um leve sorriso ao perceber que eu estive com você em pensamento."
   "Boa noite. Eu sei que brigamos, e que os dois acabaram se desentendendo por um motivo idiota que nem vale lembrar, mas eu ainda espero que você acorde e note que eu erro porque sou imperfeito como qualquer pessoa. Com você, eu fico menos imperfeito, se quer mesmo saber. Eu sei que está brava ainda, mas espero que pela noite, quando as estrelas preencherem um céu sem vida, escuro, você feche seus olhos, e pense no que vale a pena. Eu sei que esse "nós" vai estar na lista de 'não posso desistir', aliás."
   "Boa noite. Eu não posso estar com você todos os dias, e essa distância está consumindo a minha imaginação, onde eu sinto você em seus braços, e sinto seus beijos também. Eu queria poder estar perto para poder acariciar seu rosto e, quem sabe, acordar antes de você e te ver dormir, porém, como não posso, vou rezar para que você fique bem, e que não fique de mau humor só porque amanheceu chovendo."
   Boa noite. Parece ser tão sem graça. Talvez seja, mas o importante dessa simples despedida é o que você pode interpretar cada sílaba, e, antes de adormecer, pensar em todas as possibilidades. Você vai cair no sono e não vai ter decidido qual a melhor opção, mas saiba que, se um real sentimento estiver implícito, no dia seguinte o "boa noite" vai trazer todas as perguntas mais uma vez para que você sonhe com ele. 
   Ou ela.
   Ou com o "boa noite. Eu te amo".

5

Não vou abaixar o som, mãe: Cher Lloyd

`

  A britânica estilosa Cher Lloyd, de vinte anos, é um exemplo de voz peculiar. Ela participou do The X Factor no mesmo ano que One Direction, mas não conseguiu tanto reconhecimento, o que é uma pena, porque o estilo meio rap dela é muito bom. Cher é casada, e tem um estilo tão particular quanto suas músicas.
   O primeiro cd, a partir do contrato assinado com a Syco Music, se chama Sticks + Stones e foi dele que saiu alguns singles. "I Wish" que foi uma parceria dela com o rapper T.I, lançado no ano passado, faz parte desse novo trabalho dela, o "Sorry I'm Late", que foi lançado dia vinte e sete do mês passado. Desse novo álbum, a minha favorita é Sirens e Bind Your Love.















0

Porcaria, a pipoca queimou: Ego

`
Pra quem gostou de: A Fera.
Status: estreiou. 
Indicaria: Sim.

   Eu já disse, em posts anteriores, que tenho um certo problema com filmes franceses, e que Intocáveis mudou essa minha visão. Com "Ego", filme de 2013, eu abri um pouco mais a cabeça para filmes estrangeiros, sendo esse da Suécia. Os diálogos estão longe de serem compreendidos sem a ajuda da legenda para mim, mas é um idioma muito belo. 
   A história fala sobre Sebastian, um homem bonito, rico e que quer ser músico. Em um acidente quase que tosco, ele perde a visão e, depois de muitas ajudantes terem sido colocadas para fora, diante de suas crises, Mia entra em sua vida. Ela não tem pena dele, e o trata o mais normal possível. Em torno disso, o filme se desenrola. Eu já devo ter lido várias histórias derivadas dessa situação, porém gostei da forma com que os diretores trataram essa, em especial. 
   A trilha sonora do filme é ótima, aliás; o que só melhora a situação. Conheci Fast Car, do Tracy Chapman, através dessa narrativa, e hoje é uma das minhas canções favoritas. O legal de prestar atenção na musicalidade do filme é que você acaba descobrindo diversos artistas legais e que não são tão conhecidos assim; e descobrindo novos gostos também.

0

Play Two Times

`
   Então, adorável leitor, tenho uma pergunta para você: O cara que eu vou indicar hoje é, ou não, britânico? Se você pensou que sim, então, além de estar correto, você já leu outros posts. Se respondeu que não, por favor, veja as minhas outras indicações, e compreenda o meu amor por essas pessoas tão talentosas. Enfim, o Joe Brooks, que é o moço do Play Two Times de hoje, é um cantor/compositor que começou sua carreira sozinho, através do MySpace. Naquela época, o site estava no começo ainda, porém ele conseguiu notoriedade e, depois de muita relutância, conseguiu um contrato com uma gravadora de verdade.
   Em 2011, depois de "Superman", ele foi dispensado pela gravadora, e, atualmente, é um cantor independente. Seja como for, o britânico aí é muito talentoso, e merece mais reconhecimento do que já tem, e não só porque a Jenna, de PLL, participou do clipe dele; Joe aprendeu a tocar violão sozinho, e escreveu "Superman" quando tinha dezesseis anos. Ele merece, realmente, todo o reconhecimento possível.



6

SammyDress: Anéis

`
   Alguns posts atrás, eu disse que o que me fazia gostar ainda mais da SammyDress era que ela vende, além de roupas, acessórios legais. Quando eu cliquei em "Jewerly" e depois em "Rings", tive ainda mais certeza de que não existe a possibilidade de comprar um item somente, afinal, os anéis, que custam de um à cinco dólares, não são tão facilmente encontrados aqui no Brasil. 
   Eu sou do tipo mais romântica, que gosta de coisas fofas, porém lá no site existem diversas outras opções, o que agrada todas as meninas; das roqueiras até as geeks. Um dos meus favoritos é o anel em formato de coroa; qual o seu?

                                 1 - 2 - 3 - 4 - 5 - 6 - 7 - 8 - 9 

































                                  1 - 2 - 3 - 4 - 5 - 6 - 7 - 8 - 9
5

08.04.14

`
   Dia oito de abril de 2014 tinha tudo para ser só mais uma terça-feira quente que, pela noite, deixou que as nuvens fossem descarregadas, mas, para falar a verdade, hoje foi um daqueles dias em que eu posso dizer que foi perfeito. Só não foi mais perfeito porque... Bom, ele não veio falar comigo. O menino das palavras, sabe? Mas ninguém quer saber sobre isso.
   Para começar, hoje eu dei a minha primeira entrevista sobre o livro. Não foi nada em uma televisão ou jornal, porém, ainda sim, significou muito para mim, porque foi feito por um professor do qual eu sei que se importa comigo e com meus sentimentos e que teve diversos abraços no final. Ganhei muitos aplausos, bochechas coradas, rosas vermelhas, chocolate, e um balão em forma de coração. Ganhei um pouquinho mais de confiança e mais medo também; se metade de todos aqueles corpos forem até o lançamento do meu livro e, de fato, lerem, eu terei de temer sobre as opiniões. Sei que tenho de ter uma mente aberta, mas isso não deixa minha situação menos difícil, considerando que um "você é terrível" acabaria comigo.
   Continuando com os pontos bons do meu dia, eu não fui chamada para o conselho de classe, e acredito ter ido bem na prova de história, da qual eu estava surtando. Como podia ser melhor que isso? Só se eu acordasse sendo mais bonita e soubesse que Zayn Malik está solteiro. Quem sabe ele pudesse me jogar na parede e me chamar de lagartixa. Certo, ele não faria isso.
   Ninguém faria isso.
   Nem eu, só para deixar claro.
   E, para fechar o dia, hoje veio os presentes da SammyDress pra mim. A bolsa com estampa da gatinhos e um anel em formato de urso chegou depois de algumas semanas e eu estou muito feliz, porque essa foi a primeira parceria internacional - de muitas que ainda virão - que teve aqui no blog. Os posts anteriores foram esse e esse, onde eu apresento um pouco da loja e dos meus produtos favoritos.


   Certo, eu não descobri uma cura para o câncer, não presenciei um milagre, nem arranjei um namorado (isso estaria na classificação de milagre, não?) PORÉM o dia foi muito bom pra mim, e achei que deveria compartilhar. 




3

Porcaria, a pipoca queimou: Bem-vindo à vida

`



Pra quem gostou de: Sete Dias Sem Fim.
Status: estreiou. 
Indicaria: Sim!

 O que você faria se o seu pai, que nunca esteve presente, morresse e deixasse dinheiro para alguém que você não faz a mínima ideia de quem seja? A incumbência de Sam, interpretado pelo lindo do Chris Pine, é entregar um envelope para Frankie, sendo que eles não se conhecem, e ele nem sabe qual é a ligação da moça com seu pai. O filme é ótimo, tendo um final que, para ser honesta, me fez chorar, e que não foi necessário um apelo romântico, o que é ainda melhor.
   Ainda sem saber como agir, Sam passa a conviver com garçonete e seu filho, e acaba fazendo com que os dois se apaixonem pelo estranho que chegou de para-quedas ali, o ajudando com qualquer coisa que fosse. Frankie não compreende as razões do homem, mas, ainda sim, não se opõe à sua presença. Confesso que, por diversas vezes, esqueci das circunstâncias, e desejei que eles acabassem se envolvendo, mas, com o desenrolar do filme, eu lembrava que não seria certo.   
   "Bem-vindo à vida" é uma história familiar, que trata de relacionamentos dos quais as pessoas, muitas vezes, esquecem de cultivar. É inevitável que esta narrativa faça com que o telespectador pense em sua própria vida, pensando no que ele mesmo faria, e é por essa razão que o filme, de 2012, foi um sucesso.

2

Top 5

`
   Um dos grandes sonhos que os filmes adolescentes americanos me proporcionou foi o tal pedido para o baile de formatura. Com o intercâmbio de um ano que eu vou fazer, do qual vai ter vídeos daqui a tempo lá no canal do blog, isso vai ser possível. Não sei se vou ser convidada por alguém, nem como são os meninos de lá, mas sempre vale ficar na expectativa, não é?
   O Top 5 de hoje é sobre os pedidos mais criativos que eu encontrei sobre convites para o prom, e eu espero que vocês gostem. Caso tenham ideias para compartilhar ou contar a própria maneira que vocês foram pedidas em namoro, ou um simples encontro, contem nos comentários.

5: "I finally got the balls to ask you to prom". Got the balls é uma expressão para "tomei coragem" e as bolinhas com "prom?" são referentes ao trocadilho. É um convite que dá pra rir e ainda suspirar, porque conta com a ajuda de rosas.



4:  "I'm dying to go to prom with you!" Pelo que parece, esse não é exatamente um convite, e sim uma surpresa um pouco antes da festa em si acontecer, mas vale igual. Imagina você estar pronta, com o vestido e tudo mais, e o carinha, todo arrumado, com flores, dizer que "está morrendo para ir no baile com você" e até montar uma cena de crime? Nossa, ele ganhou pontos pela criatividade, definitivamente.


3: "Now that I've 'kissed' the ground you walk you, will you be my date to prom?". Nesse pedido, além de você ver que o seu par - porque ela deve ter aceitado - é um amor, você ainda ganha chocolates! Não tinha como ser mais perfeito. Kisses são aqueles chocolates que parecem um merengue pequeno, só que feito de chocolate, e acho eu que é da Hershey's, e isso é outro trocadilho, feito a partir desses chocolatinhos espalhados no chão. "Agora que eu beijei (kisses) o chão que você passou, você seria minha companhia para o baile?"


2: "Jacob use your 'brains' and go to prom with me". Dessa vez, a menina (possivelmente fã de The Walking Dead) fez cupcakes em formato de cérebros e se fantasiou de zumbi. O cartaz diz que é para ele usar o cérebro, e ir no baile com ela. 


1: "Tradd Tiller, I'll ask you to formal when pigs fly!". Esse é, com certeza, o meu favorito, porque foi tão criativo e fofo que não teria como dizer não. "Tradd Tiller, eu vou te convidar para o baile quando porcos voarem." Bem, os balões de porco falam por si só.

7

Ready? Go. Read: Will & Will

`
Ano: 2013
352 páginas
Editora Galera

   John Green é um ótimo escritor porque ele sabe tratar de assuntos clichês de uma maneira muito inteligente e com diálogos bem escritos. Esses dias, Will & Will foi o meu companheiro nas aulas mais chatas do dia, e essa narrativa é feita pelo dito cujo arrancador-de-lágrimas e por David Levithan. Como boa aluna que sabe fingir que presta atenção nos momentos necessários, eu demorei uma semana. Uma longa semana. 

"As coisas que você mais quer são aquelas que te destroem no fim."

   Não posso dizer que este livro foi meu favorito porque, de longe, não foi. Nem perto dos dez mais. Mas a história é boa, onde o Will Grayson número um tem um amigo gay, e o Will Grayson número dois é gay. Eles se encontram em um lugar mais inusitado possível - onde eu nunca pensei que um personagem de John Green iria. Eu estava errada, claramente. David, que escreve o ponto de vista do Will gay, é bem diferente em termos de estrutura. Os diálogos, por exemplo, são indicados por "eu:", "minha mãe:", "will:" e isso meio que deixa a história cansativa. 

"Quando as coisas se quebram, não é o ato de quebrar em si que impede que elas se refaçam. É porque um pedacinho se perde — as duas bordas que restam não se encaixam, mesmo que queiram. A forma inteira mudou."

   Para quem não gosta muito de romance, eu indico bastante o livro. Pra quem deseja se envolver com uma história, de forma que não consiga abandonar o exemplar, não vou colocar minha cara a tapa de dizer que Will & Will fará isso. 

“No entanto, não posso deixar de pensar que “trocar de vida” é algo que somente um completo idiota pode acreditar. Como se você pudesse pegar o carro, ir até uma loja e comprar uma vida nova. Vê-la em sua caixa brilhante, olhar pela tampa de plástico, vislumbrar a si mesmo em uma nova vida e dizer “uau, pareço muito mais feliz - acho que esta é a vida de que preciso!”, levá-la até o caixa, pagar no cartão de crédito. Se trocar de vida fosse fácil assim, seríamos uma raça em êxtase. Mas não somos.”

2

Não vou abaixar o som, mãe: Tom Odell

`

   Não me importa que Tom Odell seja tão melancólico quanto Band Of Horses, porque ele escreve as melhores músicas possíveis. Quase todas retratam relacionamentos que falharam, amores que passaram, mas é o sentimento tão explícito que tornou ele um cantor bem presente nos meus fones. 
   O Tom tem vinte e três anos, é britânico, e é, por diversas vezes, comparado com o Jake Bugg. Eu gosto dos dois, porque curto essa coisa mais indie, folk. Nesse ano, ele teve duas indicações para o Brits, mas não ganhou nenhum prêmio, coisa que me deixou bem decepcionada, afinal, no ano anterior, ele ganhou como "a escolha dos críticos". Seja como for, ele é um ótimo artista, e merece reconhecimento, então escutem aí as minhas favoritas, e comentem se também acham que ele devia aparecer mais nas rádios e tudo mais.







0
Image Map