Image Map

Press

O sábado

`

   Deixou de ser sábado, por culpa de alguns minutos. Eu passei minhas vinte e quatro horas pensando em alguém que não me conhece, mas que acha que eu sou bonita. Não quis entrar em detalhes, e perguntar qual era a definição de beleza para ele, então só sorri idiota. Estou arruinando tudo, amando como uma tola, mas tudo bem, porque já não é sábado.
   O dia foi um dos mais preguiçosos, e eu nem me importei com a chuva que caía. Eu não vi o acidente que aconteceu na esquina, e não senti frio, por ter esquecido aquele meu casaco verde musgo, naqueles ganchos que meu pai prendeu atrás da porta. Eu não vi crianças, não vi idosos, e não vi pessoas da minha idade, tudo porque estava pensando nele. Isso, e porque estava com os olhos fechados, pois o oculista colocou um colírio que deixou aquele sentimento de impotência. 
   Foi bom ter que passar um tempo com os olhos cerrados, porque, com isso, me foquei nele e somente nele. Segundo o menino que passei a chamar de príncipe, eu vou ficar linda de óculos. Mas ele não sabe. Ele não conhece minhas bochechas coradas, e tampouco sabe da minha mania de morder os lábios, quando estou nervosa, o que faz com que minha boca assuma um tom mais avermelhado. Ele não sabe que eu sorrio sempre que noto que ele gosta de conversar comigo, e não compreende que eu ouvi sua música o dia inteiro, só porque isso fazia com que eu me sentisse mais íntima. Ele não sabe, mas tudo bem, porque já não é sábado.
   O sábado é um problema para mim. É um ótimo dia para não fazer nada, e isso remete pensamentos para uma mente inquieta. Pensei nele o dia inteiro, e sobre como eu adoraria que ele acariciasse meu rosto, antes de retirar meu mais novo acessório, e, então, se tornasse o borrão mais lindo que eu havia visto. Não, espere, eu tenho problemas para ver de longe; ele não seria um borrão. Mas ainda sim era o mais lindo. 
   Já não é sábado, eu ainda não estou de óculos, ele não me endereçou um carinho, mas eu ainda penso em como a música dele, que não tem nada relacionado com o que nós temos,
faz com que eu o ame sem nem saber seu sobrenome. 
0

0 comentários:

Postar um comentário

Image Map