Image Map

Press

Let's make it special

`
   Havia faltado palavras para descrever a minha emoção e, por isso, eu simplesmente fiquei parada ali, o vendo chegar tão perto que eu conseguia sentir seu doce aroma. Eu jamais conseguiria dizer a marca do perfume que ele carregava; talvez até mesmo fosse um feito somente para ele, mas ainda sim, eu sabia que aquela atmosfera completa estaria em minhas memórias até o fim da vida. Até meu último suspiro. 
   - Seu nome, meu amor. - Ele disse, com uma caneta cinza na mão. Eu estava tremendo mais do que todas as vezes reunidas em que ficava ansiosa pelos resultados dos meus testes de química. Eles eram importantes pra mim. - Moça? - Seu sotaque irlandês me fez sorrir de forma tímida e eu encarei seus olhos pela primeira vez. Havia sido, definitivamente, melhor que em meus melhores sonhos. 
   - Bianca. - Respondi baixo, encarando cada detalhe de seu belo rosto. Ele devia estar intimidado por minha falta de capacidade para ser discreta. Ou talvez ele já fosse acostumado com cada fã decorando cada ponto de suas sardas. - É um prazer conhecer você. 
   Minha voz estava trêmula, e milhões de "talvez" cruzavam minha mente a cada segundo. "Tudo que é importante na vida passa devagar no momento, mas, ao recordar, é como se não houvesse durado nem oito segundos" me diziam. Eu nunca tinha compreendido, de fato, até aquele dia, em que eu vi as cinco pessoas que só via em fotos, bem em minha frente. Era surreal como eu estava nervosa; era mais surreal ainda a situação de vê-los ali. Eu me perguntava se Niall estava conseguindo ouvir as batidas do meu coração, porque eu parecia conseguir ver meu peito subir e descer, conforme meu nervosismo tinha seus picos. 
   -Você não está feliz de nos conhecer? - Perguntou ele, apontando para os meninos atrás dele. Harry, Liam e Louis estavam quase chegando até nós. 
   - Eu jamais vou esquecer desse dia. - Ele entregou o livro deles assinado para Liam, que assinou, me abraçou rápido e foi partiu para a próxima sortuda. Louis e Harry fizeram o mesmo caminho, os mesmos atos robóticos, mas eu ainda sim conseguia sentir que eles estavam animados pelo quantidade de fãs. Niall continuava em minha frente, me encarando com seus olhos brilhantes e sorriso estonteante. Eu, provavelmente, já havia decorado cada lugar onde suas pintas fofas ficavam. Eu ri de leve com o pensamento. - Vou lembrar até... bom, vou lembrar até eu morrer. 
   - Por que você parece triste, então? - Eu não fazia questão de entendê-lo. Eu era só mais uma ali; por mais feliz que ele pudesse estar, todas presentes eram só mais um rosto na multidão que, juntas, faziam seguranças enlouquecerem e tempões de ouvidos serem necessários. Meu favorito estava se aproximando e, com seu lindo anel de casado, sendo quase que como um imã para a realidade ("ele é casado, e impossível pra você, aceite isso"), me deixou sem fôlego. 
   - Porque você não vai lembrar. - Falei, sorrindo torto. Niall nada respondeu, simplesmente colocou a mão em meu rosto e puxou para mais perto, depositando um beijo em minha bochecha. Era loucura, mas eu havia cogitado a possibilidade de nunca mais lavar o rosto por causa daquilo. 
   - Eu vou lembrar de você. - Zayn disse. Ele assinou o livro e depois me olhou nos olhos. Era como se tudo ficasse calado e todos os telespectadores simplesmente desaparecessem. Nossos dedos se tocaram por um instante, quando ele devolveu o bem mais caro que eu devia estar possuindo naquele momento. Um arrepio foi de meus dedos até meus braços, e assim até a ponta de meus pés. Nossos olhos continuavam conectados, e, com isso, todas as memórias anteriores, das quais eu fantasiava sobre nós dois juntos (todo mundo tem o direito de sonhar, certo?) passaram por minha cabeça.
   - Você não vai, mas eu agradeço a tentativa. 
   - Eu li um texto sobre mim, uma vez... - Ele começou, parecendo conseguir ignorar o barulho. - Ele falava sobre minha esposa, meu casamento. - Zayn fez uma pausa e eu aproveitei para analisá-lo também. Seus olhos eram mais lindos do que todos os poemas que eu havia escrito. Definitivamente. - Eu só quero dizer que o nosso amor é uma coisa diferente. 
   - Amor? - Ele não achava tudo aquilo uma grande besteira? Qualquer um acharia!
  - Eu quero dizer... o que nós temos. O carinho que você tem por mim, o agradecimento eterno que eu nutro por você. Obrigado por tudo isso; isso é um amor diferente de esposa, de marido, sabe? É especial igual, porém diferente. - Eu abaixei a cabeça e minha franja caiu sob meu rosto. Ele colocou para trás de minha orelha e puxou meu corpo para mais perto dele. Minha cabeça havia ficado perto de seus ombros e ele beijou o topo de minha cabeça. Eu não sabia se o que eu sentia por ele era um amor de amantes, mas ainda sim, eu não podia imaginar maneira melhor para conhecê-lo pela primeira vez. E era por isso que eu sabia que aquilo não era um simples sonho: eu jamais conseguiria alcançar a perfeição daquela forma. Seus braços ao meu redor me deram a segurança que eu precisava para me permitir chorar e então eu senti uma lágrima molhar meu queixo. E a camiseta azul que ele usava. - Nunca pense que eu te deixei, ok? Ou que você não vale o meu amor. - Ele disse baixo, e eu acreditei que ele podia ler meus pensamentos. - Um dia você vai se casar também, seu coração vai bater por outro, e eu vou estar bem... o que nós temos vai ser pra sempre, pequena. Nunca vai ser quebrado. - Ele me beijou mais uma vez e eu agarrei o tecido de sua blusa, que me parecia tão macio que eu podia ficar ali pro resto de minha vida. - Eu vou estar aqui pra sempre. 
  Ele se foi tão rápido quanto o vi chegar. Eles foram os caras mais gentis que eu havia conhecido na vida, mas eu sabia que aquilo só haviam sido palavras jogadas ao vento e que ficaram cravadas em uma alma sensível como a minha. Ninguém acreditava na sorte que eu havia tido; nem eu mesma. A cada noite eu me perguntava sobre o significado das palavra de Zayn. Eu talvez devesse entender que aquilo não estava tão carregado de sinceridade quanto eu havia acreditado antes. Eram só palavras. 
   Palavras são isso, letras juntas que querem expressar algo. Mas o problema é que pessoas as pronunciam aleatoriamente, e isso sim pode marcar. Zayn fez isso comigo naquela noite, mas ele sequer deve lembrar disso. 
   Entretanto eu lembro. 
   Eu sempre irei lembrar.
5

5 comentários:

  1. Lindo chorrei realmente muito bonito,só gostaria de saber se foi um sonho se aconteceu ou se você imaginou isso?

    ResponderExcluir
  2. eu imaginei mesmo... não tive o prazer de conhecê-los ainda

    ResponderExcluir
  3. Chorei, muito lindo e romantico você descreveu em otimas palavras o que uma fã sente e pensa ao conheçer seu idolo.... Parabens <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. que bom que gostou; que bom que eu consegui passar tudo o que eu sinto de coração. Obrigada

      Excluir
  4. Chorei!
    Cara, eu realmente me pergunto: "Como ela consegui?"
    Descreveu perfeitamente como uma fã se senti!

    ResponderExcluir

Image Map