Image Map

Press

Lembranças.

`
   Eu odeio ficar olhando fotos de quando era criança e sentir os olhos marejarem, de estar num estágio da vida onde tenho que procurar coisas sobre faculdade, de estar sem tempo; sem tempo pra passar com os avós, pra aprender a receita daquele doce que minha vó faz em toda data especial... E eu me pego dizendo "nossa, que saudade" diversas vezes no dia, sabe? Eu sinto falta do que acaba de passar porque sei que não vou poder fazer de novo, seja por falta de coragem ou por não ter tempo. O pior de tudo é saber que eu passo tempo demais temendo o dia em que eu não vou poder mais ver o sorriso de quem eu amo, que eu não vou mais dizer e ouvir "eu te amo"; por que pais não são eternos?
   Provavelmente meus pais nem sabem as diversas noites que eu me agarrei ao travesseiro e chorei; chorei como se estivesse sendo torturada ou como se um pedaço de mim estivesse sendo arrancado, quando na verdade eu só estava tremendo na ideia de que um dia eu não poderia mais ser o orgulho de minha mãe e a menininha do meu pai. Por que vocês não podem ficar pra sempre comigo comigo? Eu oro toda noite pra que estejam comigo na eternidade, onde o "eterno" é realmente válido. Eu sei, eu sei, passo tempo demais chorando pelo que vai vir e esqueço de viver o agora, mas eu só temo pela felicidade de vocês, e a minha, consecutivamente. 
   Amigos também me fazem chorar... aqueles momentos que rimos tanto que a barriga realmente acaba doendo. Às vezes que passamos a noite toda acordadas, o momento que os pais do meu melhor amigo chegaram na sala e eu e ele estávamos de mãos dadas e abraçados, e então nós nos arrumamos rapidamente para que não pensassem que havia coisa a mais, e depois rimos, voltando a estar daquela mesma forma.
   Eu sei que nada, NADA é eterno, então não posso esperar que por milagre tudo que eu amo nunca estrague - como chocolate, ou morra; infelizmente a minha unica alternativa é nunca dizer adeus. Nunca. Em hipótese alguma. Dizer adeus é estar preparado para se separar e esquecer. Eu espero fazer as piadas idiotas que tenho que fazer, abraçar alguém meio de lado enquanto andamos porque isso nos faz andar igual retardados, pegar um bichinho de pelúcia no meio de uma loja de brinquedos e dançar com ele, comer sorvete e se sentar nos bancos de uma pracinha onde tem maconheiros - certo, não precisa ter os maconheiros, mas no meu exemplo tem porque é uma piada interna. A vida é muito mais que "adeus", porque todos nós recebemos um assim, porque algumas pessoas não aproveitaram a nossa companhia o suficiente para saber o quanto um adeus é significativo, não souberam entender a nossa mente idiotamente genial, ou não riram da piada do pintinho piu...
   Não me importa quantas vezes eu chorei por amizades, quantas vezes eu comi brigadeiro ou um chocolate qualquer pra me sentir melhor, quantas vezes eu alaguei o banheiro com minhas lágrimas. Importa as vezes que eu fui no orfanato e uma criança agarrou minha perna, implorando por carinho e eu cedi, de todo coração, importa as vezes que eu abracei alguém, dei bom dia para um mau-humorado. No fim voltamos ao pó, alguns ossos duram mais que outros e bom, ninguém, nem mesmo nossos filhos vão levar flores aos túmulos. Isso vai acontecer. Mas eu prefiro dar meu ultimo suspiro lembrando das almas que eu salvei para Deus, dos sorrisos verdadeiros que vi e que eu mesma provoquei, dos momentos em que em balancei as mãos e gritei em euforia ao pensar em algum sonho.
   É isso que importa, sabe? Os momentos ruins te fortalecem, mas alguém que é só forte não sabe o lado bom da vida; esse lado sensível, que ama e é amado, que sabe viver ao lado de quem tanto preza, é esse lado que faz a vida valer a pena, é esse lado que faz uma pessoa conseguir viver dia após dias sem tentar se matar ou simplesmente cansar de tudo.
0

0 comentários:

Postar um comentário

Image Map