Image Map

Press

Intercâmbio part I: Rome

`
   Bom, acho que estava na hora de fazer um post sobre a minha viagem. Já se passaram dois meses desde quando eu fiz o check-in no aeroporto Salgado Filho, parei no aeroporto do Rio e peguei o avião da Alitalia, passando onze horas sentada, tentando dormir escorada no bando da frente, ou na amiga que estava ao meu lado. Viva a classe econômica e desconfortável!
   Quando eu cheguei na Itália, a primeira coisa que eu pensei foi: DA ONDE QUE TÁ SAINDO TANTOS ASIÁTICOS? Sério, eu não fazia ideia de que os asiáticos estavam assim tão ligados no turismo da Europa. E então, o segundo pensamento foi sobre como conseguir respirar. O ar, perto do aeroporto, era muito poluído, mas com o tempo eu fui me acostumando. 
   Na mesma manhã pela qual eu cheguei, fomos para a Fontana Di Trevi, que superou as expectativas, de fato. A fonte é gigante, tem moedas do mundo inteiro, e é em um cruzamento com as três ruas principais de Roma. Por perto, tem uns agiotas para se tomar cuidado; uma menina perdeu dez euros porque um cara tirou foto delas com uns passarinhos. Ele disse que ela tinha de pagar e, como era um país estranho, e ela estava sozinha, não quis arriscar. Com relação a comida, se você for para lá com amigos, peça uma pizza para três pessoas. Nós compramos uma pizza pra cada um, achando que era pequena, entretanto lá eles comem uma pizza inteira por pessoa!




   Fui ao Vaticano, que foi muito legal também. Dentro do museu, eu fui enviar um postal aqui pro Brasil e esqueci de colocar o endereço, então, por favor, não gastem três euros por nada, e lembre-se do endereço! O Coliseu foi maravilhoso e foi onde eu encontrei Matty Selley, primo do Harry Styles, e acabei perseguindo o menino para cima e pra baixo e não, eu não fui lá falar com ele, por mais que aquela perseguição estivesse sendo divertida. No nosso último dia, fomos no Pantheon. Eu comi sorvete por lá, fiquei maravilhada com a construção magnífica, quase que impossível, e aproveitei meu último dia sem entender bulhufas de italiano. Só que eles são bem bonitos. 
   Um fato engraçado, que vale ser compartilhado, foi meu lindo momento no banheiro do hotel de lá. Eu havia acabado de chegar no hotel, estava louca por um banho gelado; tirei a roupa, deixando-as no chão, sem nenhuma ordem, e entrei na banheira, porque lá é parece que não tem box normal, você pode só tomar uma ducha, mas tem que se equilibrar dentro da banheira, de qualquer forma. Enfim, eu estava lá, parada, encarando o chuveiro, pois simplesmente não sabia como abrir aquilo! Era complicado, ok? Não é só girar o registro, como um banheiro normal. Aí, me enrolei na toalha, e gritei para minhas colegas de quarto, que entraram no banheiro de sobrancelhas arqueadas e rindo da minha situação decadente. Uma delas já havia morado na Itália, entretanto ela não sabia como ligar; tivemos de chamar a camareira, só que quando ela entrou, a porta do banheiro estava escancarada, eu estava enrolada na toalha e minhas duas amigas estavam ao meu redor, rindo. Ela disse "i'm sorry" e saiu. Tinha como ficar pior? Minha amiga teve que ir atrás dela, explicar a situação e fazê-la nos ensinar a ligar aquilo. Depois disso, as duas amadas pareciam hienas no cio rindo daquilo tudo, e eu, gritando para elas saírem e deixarem que eu tomasse meu banho, por fim.

   Eu fiquei em Roma do domingo, até a quarta, que foi quando eu troquei os quarenta graus da Itália, pelos dezessete de Londres. 

PS.: Essa é uma pequena demonstração sobre como perseguir alguém quase famoso
0

0 comentários:

Postar um comentário

Image Map