Image Map

Press

Feliz dia das crianças

`
   Como se eu fosse ser a hipócrita que vai dizer que jamais caiu na rotina... não, eu não vou ser uma dessas. A verdade é que as coisas mudaram e eu não faço a mínima ideia de como aconteceu. Tipo encontrar alivio ao fumar, ter a capacidade de julgar as pessoas pelo que elas falam, não se importar no comprimento da saia e nem de ser chamada de "vadia", achar normal ter milhões de pessoas morando na rua, sem ter o que comer ou o que vestir. Não é como se eu fosse mudar o mundo, mas vocês se esqueceram de como era a sensação se sentar na grama? Perderam a vontade de se lambuzar de sorvete de vez em quando só pra fazer um amigo rir? Não veem mais graça em cantar no banho? Acham que é culpa dos mendigos deles estarem onde estão? Acreditam que depois de uma certa idade não se pode mais amar?
   Por favor, parem de tentar ter um ponto de vista sobre tudo! Importa o porquê de um morador de rua estar lá? Você podia ter sido diferente e ter dado algo para ele comer, sabe? Podia ter sido especial, e isso te faria sorrir; eu garanto que faria. Por mais que ele estivesse chapado demais pra notar o significado de um ato, você se sentiria bem. Você perdeu essa possibilidade quando fica tão grudado no celular que não faz questão de analisar as pessoas a sua volta. Analisar; não julgar e se achar superior. 
   Eu sei, eu sei, às vezes se está cansado demais pra fazer questão de ver as pequenas coisas, mas por favor, eu te peço, se pergunte se a criança que você era estaria orgulhosa de quem você é hoje. 
   Troque o cigarro pelo pirulito - e vá no dentista só pra não dar dor de dente depois e a culpa cair sobre mim; vá até o quarto do seu filho com uma escova e comece a cantar a uma musica legal, como se fosse um show, e faça isso desde que ele for pequeno; ele vai se acostumar com as esquisitices e depois não vai se tornar um alienado que acha que ser igual a todo mundo é uma coisa boa. De vez em quando vá até um parque normal, deite na grama e pense nas coisas que você ainda quer fazer, afinal sonhos são bons. Dance pela casa com as meias mais escorregadias que tiver, a sensação ainda é boa, e talvez sempre será. Sabe seu filho? Então, não se esqueça que ele te ama, e só quer atenção, que é a promessa silenciosa que você fez quando ele nasceu. E aproveitando isso, não torne "eu te amo" uma frase proibida e rara. Ensine a diferença entre amar e gostar, pra que ele não saia por aí dizendo que ama todo mundo, sem saber o significado e iludindo pessoas. 
   A questão não é ser alienado, sabe? É que eu não quero conviver mais com pessoas que tem opinião sobre tudo, menos sobre elas mesmas! 
   Quero que você entenda sobre economia, mas que não se importe de gastar com um passeio diferente com a família; quero que entenda sobre política, mas que não se esqueça de ensinar à quem puder que não se deve jogar lixo no chão nem roubar borrachas ou canetas - qual é? No final de ano eu quase nunca chego com mais de duas canetas; quero que saiba ser duro e xingar, mas que saiba principalmente quantos minutos pôr a pipoca no microondas sem queimar. Eu quero muitas coisas, e provavelmente eu mesma não consiga as cumprir, - é difícil acertar os minutos da pipoca - porém espero que no fim da vida a criança que uma vez tinha tênis que brilhava toda vez que pisava ou que adorava comprar os materiais escolares todo início de ano esteja orgulhosa da pessoa que eu me tornei. Não por ser perfeita, mas sim por viver e não só existir, sobrevivendo um dia após o outro sem nenhum objetivo. 
0

0 comentários:

Postar um comentário

Image Map