Image Map

Press

Voltando ao passado.

`
   O cheiro de lavanda me faz lembrar daquela antiga casa de praia que eu ia quando era pequenina, o cheiro do protetor solar de uva parece que ficou estagnado em minha memória, e, por isso, quando sinto aquele aroma, eu lembro dos bons tempos. Não me pergunte como classificar algum tempo como bom; eu só penso no quanto eu sorria e que a simplicidade me fazia feliz. E ser feliz? Como que eu consegui, finalmente, uma definição pra isso?
   Crescer implica em notar o quanto é vida é uma porcaria, e que alguns dias serão bons, entretanto outros... esses outros você só irá desejar chegar em casa, tomar um banho quente e dormir. Talvez por isso dormir seja tão bom; além de descansar, você ignora o tempo perdido, os arrependimentos, as flores que não deu e os xingamentos que trocou com alguém. E então, algum dia você vai notar que é só isso que te resta, sabe? Um bando de lembranças, alguns familiares vivos, um passado e nenhuma expectativa real de futuro. E é por isso que eu digo que é a vida é uma porcaria.
   A vida é uma porcaria porque é nisso que nos baseamos, não é? Nós baseamos a vida que levamos pela situação atual em que nos encontramos. Sempre temos arrependimentos, sempre deixamos para aprender a cozinhar outro dia, sempre começamos a dieta na segunda e sempre nos esquecemos de amar agora. E dizer que ama agora. Esse é o ponto. Não importa o quanto eu me arrependa, ou o quando queimo a comida; não importa as vezes que eu acabei com a dieta antes mesmo de começar, nem importa a quantidade de vezes que eu não falei que amava alguém; parece que nunca vamos aprender com o nossos erros e estamos esperando o momento certo para termos pena de nós mesmos. 
   Não há manual de instrução, não existe drama o suficiente, não há como ter certeza de acerto, o que existe é a possibilidade de voltar no passado com as memórias que estão guardadas; e é nelas que eu me apego para poder tentar errar ou acertar no dia seguinte. Acho que sempre vai haver uma música, um cheiro, uma comida, um barulho no meio de muitos, que vai me fazer querer parar com tudo e lembrar dos bons momentos. Eu prometo, a mim mesma, que quando esses pequenos detalhes chegarem até mim, eu vou fazer o impossível para me lembrar o verdadeiro significado de ser feliz. Mas até lá, vou levando a vida como posso, porque a rotina sempre vem, não é?
0

0 comentários:

Postar um comentário

Image Map