Image Map

Press

Just... death.

`
   Muitas pessoas temem a morte e tudo que envolva cemitérios. Seria eu uma esquisita se dissesse que não sou uma delas?
   Filmes de terror envolvem zumbis, e pessoas supostamente mortas que saem caminhando por aí; o que racionalmente é loucura, mas acaba que isso nos proporciona medo e muito desconforto; imagina então passar uma noite inteira trancada dentro desse tipo de lugar? Com tantas lápides, tantas gavetas com cadáveres e todas aquelas fotos de pessoas velhas ou de pior ainda, bebês mortos... a cada segundo, o coração parece que vai sair pela boca.
   Sabe qual é o meu problema? Eu não consigo ver pessoas mortas como assustadoras. Eu não consigo ver nas lápides, medo. E se por acaso eu chorasse, não seria de terror, ou adrenalina negativa passando por minhas veias; seria de tristeza.
   As flores que estão enfeitando as lápides; por que estão lá? Por que ainda estão lá; sendo que tanto tempo se passou? As famílias continuam sofrendo com as lembranças de um ente perdido? Elas estão lá porque a pessoa que sempre tenta levar um ramo para a memória de um corpo inanimado, se arrependeu de algo que fez, e, agora que não tem mais opção, vê nesse ato, um pedido de desculpas? Ou será que estão lá por pena; porque ninguém teve a decência de comparecer ao funeral e uma alma bondosa tenta deixar mais "bonita" uma fria lápide de mármore com uma foto; foto essa que hoje não representa mais nada, além de um atestado de óbito em uma gaveta porque quando vivo, o atual morto foi alguém sem amor?
   Nunca parei para pensar em como gostaria de morrer; provavelmente não gostaria que fosse de uma maneira dolorosa, tipo por afogamento, asfixiada ou queimada viva. Eu só gostaria que as pessoas não me levassem flores e não fossem de preto ao meu funeral. 
   As flores não me lembrar respeito; flores em uma lápide me fazem pensar mais em arrependimento, como se, em vida, eu tivesse deixado coisas por fazer, não tivesse dito tudo que gostaria e que quem me traz elas soubesse e compartilhasse dessa dor. A roupa preta lembra luto; e eu entendo que seja um momento triste, mas não precisa sofrimento que se sabe que se viveu o que se pode viver. Claro que eu jamais conseguiria fazer tudo que desejava, é impossível, mas eu tentei, então não é necessário luto em meu respeito. Quero cores alegres em meu enterro e se possível, sorrisos; sorrisos que mostrem a todos que eu morri, sim, morri, entretanto eu fiz o que tinha pra fazer, comi chocolate e ainda sim disse todos os "eu te amo" que ficaram presos na gargantas de muitos. 
   Esse arrependimento eu terei orgulho de dizer que não tive, por isso, em minha lápide eu quero um "em memória daquela que soube dizer "eu te amo" sempre.
   
4

4 comentários:

  1. Respostas
    1. Achei um tema legal de abordar e fico feliz que tenha gostado. BG.

      Excluir
  2. Nossa,que...perfeito,sério vc escreve muito bem e o texto ficou incrível ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou, sério, é muito bom ler isso :) BG.

      Excluir

Image Map