Image Map

Press

18 coisas para o apartamento: #8

`
   Eu não quero ser a patricinha que reclama com o closet cheio de Gucci, mas na minha escola nos Estados Unidos não tinha lockers. Nunca soube o motivo; só sei que eu queria ter tido um armário e que o jogador do time de futebol deixasse bilhetinhos fofos pra mim todas os dias ou talvez todas as segundas e eu, mesmo sendo a nerd estrangeira, podia fazer ele ser uma pessoa melhor e então nos casaríamos na primavera, aqui no Brasil mesmo. SÓ QUE NADA DISSO ACONTECEU PORQUE EU NÃO TIVE UM ESCANINHO. 

Número 8: Locker

foto da Giovanna

   Dramas à parte, eu vi esses armários no instagram da Giovanna e me apaixonei. O dela é esse rosinha fofo e eu achei que combinou muito com o ambiente e com a personalidade da blogueira. No meu caso, eu adoraria pintar o meu de azul turquesa para combinar com o aparador amarelo. Pensei em colocar as costas do móvel bem na entrada do apartamento, colando calendário e frases bonitinhas para dar boas vindas para quem entra. 



   Outra ideia é colocar um aparador Luis XV de duas pernas escorado na parte de trás (nessa mesma em que estaria o calendário e etcetera) para que eu coloque ali minhas chaves, meus óculos e coisas assim que eu não posso esquecer antes de sair de casa. Nunca vi nada assim, então não tive fotos para mostrar exatamente o que estou pensando, porém acredito que vai ficar legal. 





































   A ideia do locker é deixar o ambiente descontraído, por isso que pensei em cores vivas. Porém, dando uma procurada nas internets da vida, notei que os em branco são bem interessantes por esse contraste do elegante do branco e o do destruído do armário. Fico ainda com o meu azul, ok?


   O que acharam? Aliás, vocês vão querer "tour" pelo meu apartamento quando a tag acabar?
22

24. "Só porque..."

`
Perdoa o meu desenho e não desiste de mim

   Você não está quebrado. Sei que ela te deixou, mas a verdade é que precisamos de um pouco de realidade nesse mundo de invenções: ela não te amava. Você pode até dizer que está quebrado, mas é só uma rachadura, meu amigo. Você ainda está de pé, então se algo realmente se quebrou, não era tão importante como você julgava ser. Você ainda respira, você ainda vive, você ainda está aí; talvez meio incompleto porém fraturas não acabam com a vida.
   Você não está vazio. Sei que colocou seu coração nas mãos dela e, uma vez que ela deu as costas parece que nada restou, mas você não está vazio. Seu gás carbônico está no ar, sua voz preenche vazios, seus ossos são parecidos com os ossos de alguém do outro lado do mundo e do outro lado da rua. Você não está vazio; você está cheio. Cheio de mundo, cheio de oportunidades, cheio de você. Não deixe que ela faça com que você acredite que um coração é tudo que você tem.
   Você não está sozinho. Sei que do jeito que as coisas andam você decidiu parar de fazer o que quer que estivesse fazendo, mas não está certo ignorar tudo. Você pode contar com o tempo, com os amigos, com meus textos e até com outros abraços. Eu não sei se você está compreendendo tudo que estou querendo dizer ou se parou de me escutar quando viu que esse não seria mais um tapinha nas costas e um "ela que perde, parceiro", mas a verdade é que não. Ela não perdeu nada! Você também não. Amar e deixar de amar não é sobre ganhos ou perdas, é simplesmente sobre ser ativo ou silencioso sobre esse sentimento.
   Você pode pensar que o quebrado é ruim, que o vazio é uma ausência irritante e o sozinho é sinônimo de carente, mas não. Cada coisa dessas, cada sentimento desses vai passar e, se não passar, pense em uma noz, que para ser aproveitada precisa ser quebrada; pense em um pote de sorvete de chocolate vazio; pense em ganhar na loteria sozinho. Cada verbo, cada substantivo, cada adjetivo, cada perspectiva pode mudar, só depende de você notar que ela não merece que você transforme sua vida num negativo gigante quando poderia ter sido... alguma coisa melhor.
6

29. "Bem, o que você quer fazer...?"

`

   Quando ele me pergunta o que eu quero fazer, penso em dar uma resposta atravessada e sair pelo mesmo lugar que entrei. Estar no mesmo ambiente com ele é sufocante porque não quero falar, não quero pensar e tampouco quero fazer algo com ele. O que eu quero fazer, pai? Eu quero que você não seja o traidor que foi e quero minha vida de volta; quero jantares juntos e um feriado normal.
   Eu quero gritar. Honestamente, só de pensar em como mamãe sofreu quando você juntou suas coisas, colocando-as em malas e indo embora sem nem nos deixar chegar em casa da escola... só de pensar em como eu corri porta afora quando notei sua ausência e em como chorei, na calçada mesmo, pela garagem vazia... você não merece sussurros, pai. Você merece gritaria, briga, tempestade. Você merece que o tom da minha voz se faça mais que presente em gritos, dizendo que você foi covarde e irresponsável ao ficar um ano sem dar notícias. Pouco me importa se sua amante estava grávida e seu filho tenha nascido; o que estava vivo não merecia mais amor?
   Eu quero ressarcimento. Quando você anunciou a separação ao postar fotos de sua nova família nas redes sociais, eu tive que trabalhar para pagar o psicólogo que mamãe precisou. Eu tive de conciliar meus estudos e horas em um mercado de esquina que pagava o equivalente a uma consulta por semana e remédios fortes. Quero ressarcimento para as noites em que chorei, para os problemas em confiar no amor novamente e um extra pelo sentimento de impotência que senti ao ver quem eu mais amava sofrer sem poder fazer nada. Eu sabia que vocês brigavam, mas uma secretária? Achei que você seria melhor que um pai que dormia com uma colega de trabalho e depois fugia.
   Eu quero poder confiar. Agora, vendo você sentado nesse banco de lanchonete, tirando uma fotografia de seu filho de dentro da carteira, eu vejo que ainda me ama. Talvez seja pela maneira que aperta minha mão preguiçosamente deixada sob a mesa ou o jeito com que me pede desculpa a cada cinco segundos, mas sei que ir embora havia sido mais por você do que por mim; você me ama mesmo me deixando para trás. E eu até pensaria que tudo isso é algo relevante, mas eu não confio mais. Não posso acreditar em alguém que dividiu meu lar em dois, em alguém que usa "algumas vezes pais e mães simplesmente deixam de se amar" como desculpa para me abandonar também. Não posso confiar em você, pai. Sinto muito.
    - Bem, o que você quer fazer? - Você pergunta, por amor.
   - Pague pela minha conta e deixe-me levar um pedaço de bolo extra. - Digo, me levantando e já indo para o caixa. Ter uma refeição com ele já havia sido prova suficiente. - Levarei algo para minha mãe comer. Porque é ela que eu amo. Você não merece esse posto simplesmente por uma questão de genes ou sangue.
2

pijama e public desire

`
   Vocês não tem a mínima noção de como o mundo da música influencia meu lado fashionista. Eu sempre procuro prestar atenção nos clipes, por exemplo, para pegar referências para o meu lado publicitária, porém a Bianca que recebe elogios por combinar uma camiseta listrada com uma camisa de botões com bichinhos também fica de olho para ser afetada da melhor maneira possível. Numa dessas, tanto nesse vídeo quanto nesse aqui, que a camisa de cetim que imita - e que em alguns casos é - pijama me conquistou.



   Tendência de outono e muito vista nos desfiles dessas últimas semanas, a camisa pijama dá um ar muito diferenciado para o look. Por conta do material que é feito, ela possui um toque "eu sou elegante" e nos permite combinar com peças bem informais como calça jeans e chinelo. Gostei bastante da ideia de combinar com um shorts e uma sandália tratada dessas que já deve estar saindo de moda.



   Por não ter encontrado nenhuma opção brasileira decente (e com decente aqui quero dizer digna de ser apresentada no blog, porque eu não vou colocar aqui um tecidinho bonito que custa dois mil reais), as lojas são todas gringas. Recentemente tive ótimas experiências com a NewChic e com a SammyDress, então achei que seria legal deixar umas opções diferentes para quem gostou da tendência. 
   E por ser a maníaca dos sapatos, aproveitei para deixar vocês a par dos modelitos que estão me deixando louca. E sim, eu faço parte da modinha que está desejando o creeper da Puma em parceria com a Rihanna. Em minha defesa, foi BTS que me colocou nesse mundo por motivos de: eles são responsáveis pela publicidade da marca lá na Coreia. De qualquer forma, se apaixonem pelos sapatos comigo e surtem nos valores ali ;)

creeper - bota floral - salto - sandália - bota

   Queria aproveitar o post pra dizer duas coisinhas rápidas. A primeira é que desde que o blog voltou com o layout novo, não consigo responder comentários. Já mandei email para o Google e falei com a moça que organizou o html, mas nada foi resolvido, então desculpa se eu pareço idiota que não responde os comentários, ok? A segunda coisinha é que vou viajar dia 14 de dezembro para visitar minha família americana então aguardem fotos legais no instagram
21
Image Map